É legítimo, diz ACM Neto sobre vazamento de áudios

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), defendeu o vazamento dos áudios de conversas entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff; "Quando o sigilo é derrubado, é natural, é legítimo que se tenha conhecimento", disse ele, que participou do Encontro Nacional da Juventude do DEM, na capital baiana; "Eu sou do tipo de pessoa que acha que a decisão judicial tem que ser questionada, não deve ser comentada ou debatida. Acho que o Brasil tinha direito a ter essas informações a respeito do conteúdo de uma investigação que está em curso"

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), defendeu o vazamento dos áudios de conversas entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff; "Quando o sigilo é derrubado, é natural, é legítimo que se tenha conhecimento", disse ele, que participou do Encontro Nacional da Juventude do DEM, na capital baiana; "Eu sou do tipo de pessoa que acha que a decisão judicial tem que ser questionada, não deve ser comentada ou debatida. Acho que o Brasil tinha direito a ter essas informações a respeito do conteúdo de uma investigação que está em curso"
O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), defendeu o vazamento dos áudios de conversas entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff; "Quando o sigilo é derrubado, é natural, é legítimo que se tenha conhecimento", disse ele, que participou do Encontro Nacional da Juventude do DEM, na capital baiana; "Eu sou do tipo de pessoa que acha que a decisão judicial tem que ser questionada, não deve ser comentada ou debatida. Acho que o Brasil tinha direito a ter essas informações a respeito do conteúdo de uma investigação que está em curso" (Foto: Fatima 247)

Bahia 247 - O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), defendeu o vazamento dos áudios de conversas entre o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff. "Quando o sigilo é derrubado, é natural, é legítimo que se tenha conhecimento", disse ele, que participou do Encontro Nacional da Juventude do DEM, na capital baiana.

"Eu sou do tipo de pessoa que acha que a decisão judicial tem que ser questionada, não deve ser comentada ou debatida. Acho que o Brasil tinha direito a ter essas informações a respeito do conteúdo de uma investigação que está em curso", acrescentou.

O prefeito criticou ainda a indicação de Lula para o ministério da Casa Civil. "Nesse momento só faz colocar mais combustível para inflamar uma situação que o Brasil vive e que é muito grave". 

Para o prefeito, as manifestações representam que "o cidadão está atento" ao atual momento do da política brasileira. "Esse movimento se explica fundamentalmente pela fraqueza do governo, pela falta de liderança política em Brasília", disse.

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247