Eunício: “Pedidos de investigação não transformam investigados em réus”

O presidente do senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), divulgou nota em que diz receber com serenidade confiança na Justiça a inclusão de seu nome e de outros senadores - de acordo com o jornal Folha de S.Paulo - na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede a investigação de 83 políticos com foro privilegiado. O texto afirma que “pedidos de investigação não convertem investigados em réus e nem são sentenças proferidas”, ressalta o amplo direito de defesa como uma das bases da democracia brasileira e diz que o Judiciário terá os instrumentos de apuração, maturidade e firmeza para distinguir verdades e mentiras

O presidente do senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), divulgou nota em que diz receber com serenidade confiança na Justiça a inclusão de seu nome e de outros senadores - de acordo com o jornal Folha de S.Paulo - na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede a investigação de 83 políticos com foro privilegiado. O texto afirma que “pedidos de investigação não convertem investigados em réus e nem são sentenças proferidas”, ressalta o amplo direito de defesa como uma das bases da democracia brasileira e diz que o Judiciário terá os instrumentos de apuração, maturidade e firmeza para distinguir verdades e mentiras
O presidente do senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), divulgou nota em que diz receber com serenidade confiança na Justiça a inclusão de seu nome e de outros senadores - de acordo com o jornal Folha de S.Paulo - na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede a investigação de 83 políticos com foro privilegiado. O texto afirma que “pedidos de investigação não convertem investigados em réus e nem são sentenças proferidas”, ressalta o amplo direito de defesa como uma das bases da democracia brasileira e diz que o Judiciário terá os instrumentos de apuração, maturidade e firmeza para distinguir verdades e mentiras (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - Incluído - de acordo com o jornal Folha de S.Paulo - na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede a investigação de 83 políticos com foro privilegiado, o presidente do senado, Eunício Oliveira, divulgou nota oficial em que afirma receber com serenidade e confiança na Justiça. “Pedidos de investigação não convertem investigados em réus e nem são sentenças proferidas”, diz o texto. Eunício diz ainda que o Judiciário terá instrumentos de apuração, maturidade e firmeza para distinguir mentiras e verdades. Confira a nota na íntegra: 

“O Senado Federal recebe com absoluta serenidade e confiança na Justiça o envio ao Supremo Tribunal Federal dos pedidos de investigação relacionados a alguns de seus integrantes. Pedidos de investigação não convertem investigados em réus e nem são sentenças proferidas. Há que se obedecer e respeitar o amplo direito de defesa, uma das mais sólidas pedras basilares do Estado Democrático. O Judiciário terá instrumentos de apuração, maturidade e firmeza para distinguir mentiras ou versões alternativas e a verdade dos fatos”. 

 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247