Furtado: promotora é cabo de chicote de José Nelto

Presidente do Detran diz que promotora está agindo mediante representação de caráter político e, em especial, em representação do deputado oposicionista do PMDB; em ação por improbidade administrativa, o Ministério Público pede o afastamento do procurador do Estado do comando do órgão de trânsito e a rescisão do contrato com a empresa Search Informática Ltda., firmado com o objetivo de aprimorar a informatização do órgão; "Eu não a conheço [a promotora], mas é nítido que o problema dela é pessoal comigo. Ela não tem fatos que justifiquem isso que ela está fazendo. Estou tranquilo e aguardo pacientemente a decisão do Judiciário", acusou Furtado

Presidente do Detran diz que promotora está agindo mediante representação de caráter político e, em especial, em representação do deputado oposicionista do PMDB; em ação por improbidade administrativa, o Ministério Público pede o afastamento do procurador do Estado do comando do órgão de trânsito e a rescisão do contrato com a empresa Search Informática Ltda., firmado com o objetivo de aprimorar a informatização do órgão; "Eu não a conheço [a promotora], mas é nítido que o problema dela é pessoal comigo. Ela não tem fatos que justifiquem isso que ela está fazendo. Estou tranquilo e aguardo pacientemente a decisão do Judiciário", acusou Furtado
Presidente do Detran diz que promotora está agindo mediante representação de caráter político e, em especial, em representação do deputado oposicionista do PMDB; em ação por improbidade administrativa, o Ministério Público pede o afastamento do procurador do Estado do comando do órgão de trânsito e a rescisão do contrato com a empresa Search Informática Ltda., firmado com o objetivo de aprimorar a informatização do órgão; "Eu não a conheço [a promotora], mas é nítido que o problema dela é pessoal comigo. Ela não tem fatos que justifiquem isso que ela está fazendo. Estou tranquilo e aguardo pacientemente a decisão do Judiciário", acusou Furtado (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do portal A Redação - Rebatendo a promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira, que requereu na Justiça a rescisão do contrato do Detran-GO com a Search Informática Ltda., o presidente do órgão, João Furtado, garante que não há irregularidades no aditamento do contrato estabelecido com a empresa.

Em entrevista exclusiva ao jornal A Redação, na tarde da quinta-feira (9), Furtado fez questão de esclarecer que está tranquilo em relação às acusações da promotora que, segundo ele, "está agindo mediante representação de caráter político e, em especial, em representação do deputado José Nelto".

A empresa citada na ação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) foi contratada pelo Detran-GO em abril de 2013, com vigência de 12 meses, com o objetivo de aprimorar a informatização do órgão.

Entre as atividades exercidas pela Search Informática Ltda., ao custo de R$ 13,65 milhões, está a prestação de serviços técnicos especializados para a migração, desenvolvimento, homologação e manutenção de aplicativos. Conforme a promotora, após um ano foi firmado o primeiro termo aditivo, objetivando prorrogar a contratação por mais um ano, ao custo de R$ 7,8 milhões.

Leila Maria alega que, atualizando-se o valor inicial do contrato e considerando o ajuste definido, "o valor do ajuste é ilegal, pois sofreu um acréscimo de 28,46%, excedendo os 25% permitidos pela Lei de Licitações". "O que tenho a dizer é que alguém fez cálculo errado, já que foi aditivado exatamente os 25% que a Lei permite", defende João Furtado. "O aditivo foi, sim, legal. Estamos muito tranquilos quanto à sua legalidade."

Contrato não será renovado

Ainda durante a entrevista, o presidente adiantou que o contrato com a empresa, que termina na próxima quinta-feira (16/4), não será renovado. Questionado sobre o que teria motivado a decisão, Furtado explica que, diferente do período inicial de vigência do contrato, "a empresa perdeu a capacidade técnica de atender as demandas do Detran Goiás."

Segundo o presidente, a Search Informática Ltda. chegou a fazer duas propostas na tentativa de ser mantida no órgão, mas a decisão é pela não renovação do contrato.

"Até o final do ano passado a empresa vinha atendendo com eficiência as demandas do Detran, mas isso não vem acontecendo mais. Estamos auditando a referida empresa e o relatório ficará pronto nos próximos dias", completa. Sendo assim, após o dia 16 será iniciado um processo para escolha de uma nova empresa para assumir a prestação de serviços. "Vamos providenciar tudo isso o mais rápido possível", garante.

"Estou tranquilo"

João Furtado também rebate as declarações relacionadas à prestação de serviços no órgão. De acordo com a promotora, o presidente estaria fazendo uma "má administração". "Não há nenhuma ilegalidade nas ações do Detran, tudo que implantamos foi legal e posso citar a Procuradoria Geral de Justiça, a Controladoria Geral, por exemplo, que deram parecer positivo", acrescenta.

Sobre os serviços do órgão, João Furtado afirma que o atendimento está normalizado, após um período de oscilação do sistema. "Foco agora é melhorar a prestação de serviços para que os problemas não voltem", explica.

Ao comentar as declarações da promotora sobre sua gestão à frente do órgão, o presidente se mostra tranquilo. "Eu não a conheço [a promotora], mas é nítido que o problema dela é pessoal comigo. Ela não tem fatos que justifiquem isso que ela está fazendo. Estou tranquilo e aguardo pacientemente a decisão do Judiciário", conclui.

Novos esclarecimentos

Com o intuito de detalhar as contratações e medidas adotadas pelo Detran-GO em sua gestão, João Furtado anunciou que receberá a imprensa nesta sexta-feira (10/4), às 10 horas, para uma entrevista coletiva na sede do órgão.

Na oportunidade, conforme adiantou ao AR, irá disponibilizar aos jornalistas a nota técnica do processo. "Vamos esclarecer tudo, contar sobre a mudança e modernização do sistema e o que nos levou a fazer essas alterações no órgão." (Adriana Marinelli)

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247