Humberto: após acabar com CGU, Temer dá outro golpe no combate à corrupção

Senador Humberto Costa (PT-PE) criticou a notícia de que o pacote de medidas contra a corrupção proposto pelo Ministério Público Federal será engavetado por Michel Temer; "O governo biônico vai retirar a urgência das medidas com a justificativa de que elas ainda não estariam amadurecidas para apreciação. Em suma, depois de acabar com a Controladoria Geral da União e ter gente muito próxima flagrada tramando contra a Operação Lava Jato esse governo ilegítimo dá outro duro golpe no combate à corrupção", disse

Senador Humberto Costa (PT-PE) criticou a notícia de que o pacote de medidas contra a corrupção proposto pelo Ministério Público Federal será engavetado por Michel Temer; "O governo biônico vai retirar a urgência das medidas com a justificativa de que elas ainda não estariam amadurecidas para apreciação. Em suma, depois de acabar com a Controladoria Geral da União e ter gente muito próxima flagrada tramando contra a Operação Lava Jato esse governo ilegítimo dá outro duro golpe no combate à corrupção", disse
Senador Humberto Costa (PT-PE) criticou a notícia de que o pacote de medidas contra a corrupção proposto pelo Ministério Público Federal será engavetado por Michel Temer; "O governo biônico vai retirar a urgência das medidas com a justificativa de que elas ainda não estariam amadurecidas para apreciação. Em suma, depois de acabar com a Controladoria Geral da União e ter gente muito próxima flagrada tramando contra a Operação Lava Jato esse governo ilegítimo dá outro duro golpe no combate à corrupção", disse (Foto: Aquiles Lins)

Agência Senado - O senador Humberto Costa (PT-PE) criticou portaria do Ministério da Justiça que paralisa o funcionamento de todas as áreas relacionadas aos direitos humanos por 90 dias. A medida atinge especialmente os órgãos colegiados, como os que tratam das pessoas com deficiência, crianças, adolescentes e proteção a pessoas ameaçadas de morte.

Humberto Costa disse ainda que o Diário Oficial da União desta terça-feira (28) traz ato do presidente interino Michel Temer que "desmonta" também o Conselho Nacional de Educação, porque revoga a nomeação e a recondução de metade dos 24 conselheiros do órgão.

Para o senador, esse é mais um exemplo de medidas adotadas pelo governo interino para destruir políticas públicas exitosas que, extintas, vão deixar vulnerável a sociedade. Enquanto acaba com medidas de proteção social, o governo interino prepara acordos para proteger os próprios aliados, afirmou Humberto Costa.

Ele se referiu à notícia de que o pacote de medidas contra a corrupção proposto pelo Ministério Público Federal será engavetado por Michel Temer. "Essa foi a ordem dele a sua base na Câmara", disse o senador.

- O governo biônico vai retirar a urgência das medidas com a justificativa de que elas ainda não estariam amadurecidas para apreciação. Em suma, depois de acabar com a Controladoria Geral da União e ter gente muito próxima flagrada tramando contra a Operação Lava Jato esse governo ilegítimo dá outro duro golpe no combate à corrupção - disse.

Humberto Costa ainda comentou o "encontro clandestino" que Michel Temer teve no final de semana como o deputado Eduardo Cunha.

- O que não se sabe é o que o presidente da República interino e o presidente afastado da Câmara, que enfrenta um processo de cassação, tinham de tão secreto para falar que precisam esconder esse encontro dos brasileiros - comentou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247