Lyra define inaugurações de final de governo

Na reta final da sua administração e com poucos recursos em caixa, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), deve definir ainda esta semana a agenda de inaugurações que fará até o dia 31 dezembro, quando termina o mandato. "A prioridade não é inaugurar, é entregar (as obras) à população", disse o secretário da Casa Civil, Luciano Vasquez;segundo ele, existem várias obras a serem entregues, mas o próprio Lyra teria optado por postergar várias inaugurações; "No fechamento de um ciclo de governo, não é fácil se ausentar", ressaltou

Na reta final da sua administração e com poucos recursos em caixa, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), deve definir ainda esta semana a agenda de inaugurações que fará até o dia 31 dezembro, quando termina o mandato. "A prioridade não é inaugurar, é entregar (as obras) à população", disse o secretário da Casa Civil, Luciano Vasquez;segundo ele, existem várias obras a serem entregues, mas o próprio Lyra teria optado por postergar várias inaugurações; "No fechamento de um ciclo de governo, não é fácil se ausentar", ressaltou
Na reta final da sua administração e com poucos recursos em caixa, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), deve definir ainda esta semana a agenda de inaugurações que fará até o dia 31 dezembro, quando termina o mandato. "A prioridade não é inaugurar, é entregar (as obras) à população", disse o secretário da Casa Civil, Luciano Vasquez;segundo ele, existem várias obras a serem entregues, mas o próprio Lyra teria optado por postergar várias inaugurações; "No fechamento de um ciclo de governo, não é fácil se ausentar", ressaltou (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Na reta final da sua administração e com poucos recursos em caixa, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), deve definir ainda esta semana a agenda de inaugurações que fará até o dia 31 dezembro, quando termina o mandato. "A prioridade não é inaugurar, é entregar (as obras) à população", disse o secretário da Casa Civil, Luciano Vasquez.

Segundo ele, existem várias obras a serem entregues, mas o próprio Lyra teria optado por postergar várias inaugurações. "No fechamento de um ciclo de governo, não é fácil se ausentar", ressaltou o secretário. Segundo ele, como o governo que irá assumir em 1 de janeiro será de continuidade a atual gestão – o governador eleito Paulo Câmara é do mesmo partido do atual gestor – a agenda de inaugurações deverá acontecer de forma tranquila. "O governador Paulo Câmara vai receber uma parte enorme de obras para 2015″, disse Vasquez.

Já os partidos de oposição devem questionar a situação financeira do Estado, com destaque para o nível de endividamento, além do fato de muitas obras estarem paradas por falta de recursos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247