Minas recebeu montante de R$ 122 mi em emendas

A bancada de Minas Gerais no Congresso Nacional solicitou R$ 857,9 milhões em emendas desde o início do ano, mas o governo Michel Temer pagou apenas R$ 122,5 milhões, que mesmo sendo apenas 15% do valor pleiteado, é fundamental para os parlamentares destinaram dinheiro para suas bases e manterem os nomes em evidência a um ano da eleição de 2018; a liberação dos recursos foi maior entre os meses de junho e julho, período no qual a Câmara dos Deputados analisava a denúncia contra o peemedebista, o primeiro presidente denunciado por corrupção na história do País; com R$ 6,7 milhões de emendas pagas, o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), é o líder entre os parlamentares mineiros

A bancada de Minas Gerais no Congresso Nacional solicitou R$ 857,9 milhões em emendas desde o início do ano, mas o governo Michel Temer pagou apenas R$ 122,5 milhões, que mesmo sendo apenas 15% do valor pleiteado, é fundamental para os parlamentares destinaram dinheiro para suas bases e manterem os nomes em evidência a um ano da eleição de 2018; a liberação dos recursos foi maior entre os meses de junho e julho, período no qual a Câmara dos Deputados analisava a denúncia contra o peemedebista, o primeiro presidente denunciado por corrupção na história do País; com R$ 6,7 milhões de emendas pagas, o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), é o líder entre os parlamentares mineiros
A bancada de Minas Gerais no Congresso Nacional solicitou R$ 857,9 milhões em emendas desde o início do ano, mas o governo Michel Temer pagou apenas R$ 122,5 milhões, que mesmo sendo apenas 15% do valor pleiteado, é fundamental para os parlamentares destinaram dinheiro para suas bases e manterem os nomes em evidência a um ano da eleição de 2018; a liberação dos recursos foi maior entre os meses de junho e julho, período no qual a Câmara dos Deputados analisava a denúncia contra o peemedebista, o primeiro presidente denunciado por corrupção na história do País; com R$ 6,7 milhões de emendas pagas, o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), é o líder entre os parlamentares mineiros (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - A bancada de Minas Gerais no Congresso Nacional solicitou R$ 857,9 milhões em emendas desde o início do ano, mas o governo Michel Temer pagou apenas R$ 122,5 milhões, que mesmo sendo apenas 15% do valor pleiteado, é fundamental para os parlamentares destinaram dinheiro para suas bases e manterem os nomes em evidência a um ano da eleição de 2018. A liberação dos recursos foi maior entre os meses de junho e julho, período no qual a Câmara dos Deputados analisava a denúncia contra o peemedebista, o primeiro presidente denunciado por corrupção na história do País.

Com R$ 6,7 milhões de emendas pagas, o deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), é o líder entre os parlamentares mineiros, seguido por Leonardo Quintão (PMDB), com R$ 6,5 milhões, e Eduardo Barbosa (PSDB), com R$ 6,2 milhões. 

De acordo com levantamento feito pelo jornal O Tempo, junto ao Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (Siop), do governo federal, os dez deputados mineiros que mais foram atendidos enviaram suas emendas para a área de saúde. Pesquisa Datafolha divulgada no mês passado mostrou que a área é o principal problema do País, citada por 24% dos entrevistados.

Dos R$ 108,5 milhões de emendas liberadas pelo governo federal à bancada mineira entre junho e agosto – época da votação de denúncia – menos de R$ 5 milhões foram destinados a outras áreas. A educação recebeu apenas 14 dos 597 pedidos de emendas parlamentares. 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247