"Não há desenvolvimento sem investimento local”

Afirmativa é do senador baiano Walter Pinheiro (PT); relator e defensor do projeto que prevê incremento do Fundo de Participação dos Estados (FPE), o petista também aposta no fortalecimento municipal como vetor de desenvolvimento do país; "A política de crescimento não pode ficar limitada às desonerações tributárias"; ele também elogiou a atuação da presidente Dilma Rousseff no controle da inflação e na busca pelo crescimento econômico; "A recente pressão inflacionária foi temporária e não estrutural, servindo a uma verdadeira avalanche nas leituras conjunturais sobre a economia"

O Congresso Nacional realiza sess�o solene para comemorar o centen�rio de nascimento do escritor Jorge Amado.


Em discurso na tribuna do plen�rio do Senado Federal, senador Walter Pinheiro (PT-BA).
O Congresso Nacional realiza sess�o solene para comemorar o centen�rio de nascimento do escritor Jorge Amado. Em discurso na tribuna do plen�rio do Senado Federal, senador Walter Pinheiro (PT-BA). (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Relator do projeto que prevê aumento no Fundo de Participação dos Estados (FPE), o senador baiano Walter Pinheiro (PT) defende também o incremento no repasse da União aos municípios como medida que, na sua interpretação, elevará os indicadores sociais e econômicos do país.

Para o petista, o crescimento econômico nacional precisa estar associado à capacidade de execução e de investimentos nos municípios. "A política de crescimento não pode ficar limitada às desonerações tributárias".

O senador afirmou que o investimento local pode gerar incrementos em outras áreas. Ele citou a implantação de sistemas de água e saneamento na Bahia, e pediu mais ênfase na infraestrutura e um maior fortalecimento dos municípios. "Não há desenvolvimento do país sem investimento local".

Walter Pinheiro também elogiou a atuação do Banco Central e da presidente Dilma Rousseff no controle da inflação e na busca pelo crescimento econômico. "A recente pressão inflacionária foi temporária e não estrutural, servindo a uma verdadeira avalanche nas leituras conjunturais sobre a economia".

Lembrando a crise mundial da economia (a qual enfrentou enquanto secretário do Planejamento da Bahia em 2009), o senador afirmou que a confiança no Brasil permanece elevada, apesar de o país ter perdido investimentos externos.

"Mas, ainda que atraia esse investimento externo, o fundamental é que a gente tenha capacidade de promover execução nesses Municípios para a gente superar, inclusive, essa ausência desses mercados".

Ele citou ainda o crescimento de 0,2% da produção no Brasil do mês de junho, quando a Bahia pontuou com 5,9%.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email