No BNDES, Consórcio dos EUA vence pregão da Casal

O consórcio americano liderado pela EY/Felsberg/Muzzi/Ema venceu a proposta nos pregões eletrônicos realizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); ele vai ficar responsável pela contratação de serviços técnicos especializados para estruturação de projetos de participação privada do fornecimento de água e esgotamento sanitário em Alagoas, relativamente ao Estado e à Companhia de Saneamento, a Casal

O consórcio americano liderado pela EY/Felsberg/Muzzi/Ema venceu a proposta nos pregões eletrônicos realizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); ele vai ficar responsável pela contratação de serviços técnicos especializados para estruturação de projetos de participação privada do fornecimento de água e esgotamento sanitário em Alagoas, relativamente ao Estado e à Companhia de Saneamento, a Casal
O consórcio americano liderado pela EY/Felsberg/Muzzi/Ema venceu a proposta nos pregões eletrônicos realizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); ele vai ficar responsável pela contratação de serviços técnicos especializados para estruturação de projetos de participação privada do fornecimento de água e esgotamento sanitário em Alagoas, relativamente ao Estado e à Companhia de Saneamento, a Casal (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O consórcio americano liderado pela EY/Felsberg/Muzzi/Ema venceu a proposta nos pregões eletrônicos realizados no último dia 15 pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e vai ficar responsável pela contratação de serviços técnicos especializados para estruturação de projetos de participação privada do fornecimento de água e esgotamento sanitário em Alagoas, relativamente ao Estado e à Companhia de Saneamento, a Casal.

Segundo o BNDES, os pregões eletrônicos tiveram uma forte disputa. “Para Alagoas, 16 consórcios apresentaram propostas para o serviço, cujo preço máximo era de R$ 19,2 milhões e a menor proposta saiu por R$ 8,3 milhões, redução de 56%”, informou o banco.

Juntamente com o Amapá, para o qual 18 consórcios apresentaram propostas para o serviço, Alagoas fez parte das duas primeira licitações entre as seis que o BNDES realizará ainda este mês para contratação de estudos para o que chama de “modelagem de projetos de participação privada para prestação de serviços de saneamento”.

De acordo com o banco, “a confirmação dos licitantes vencedores será feita após análise da planilha de preços e demais condições de habilitação, como apresentação de certidões”.

O BNDES informa que “o processo licitatório faz parte do apoio técnico do banco aos estados que aderirem ao Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do governo federal”. Vence o pregão eletrônico, os consórcios que oferecerem o menor preço para o serviço. Nesta sexta-feira, 17, serão licitados os mesmos serviços para os estados do Maranhão e do Pará e na terça-feira, dia 21, para os estados de Pernambuco e de Sergipe, segundo informou ontem o BNDES.

Como a Gazeta informou em sua edição do dia 9 de março, Alagoas foi incluída no primeiro lote dos 18 estados que manifestaram interesse em participar do programa estadual de saneamento desenhado pelo banco e incluído no Programa de Parcerias de Investimento (PPI) do governo federal.

Caberá às empresas contratadas fazer um estudo das necessidades de cada companhia de saneamento que manifestaram interesse em participar do programa e apontar a situação nos municípios, dizendo o que cada um terá que dispor para funcionar de modo que atenda às necessidades da população. É uma espécie de raios-x do saneamento país afora. Maceió, por exemplo, pode apresentar uma situação e Arapiraca outra. Daí, o estudo dirá, por meio de propostas, o que será necessário fazer para impulsionar o saneamento e abastecimento de água. “Podendo ser em forma de concessão, subconcessão, parceria público-privada (PPP) ou alienação de ativos, dentre outros”, informa o BNDES.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247