Pressionado, Paulo não vai a prestação de contas

Paulo Garcia se ausentou de sessão desta manhã em que ele prestaria contas do último quadrimestre de 2014; vereador aliado do prefeito diz que não foi devido à falta de segurança na Câmara Municipal; galerias do plenário e corredores estavam lotados de servidores em greve que pressionariam o prefeito pelo não pagamento da data-base retroativa o corte de benefícios; vereadores de oposição criticam Paulo Garcia e dizem que prefeito tem medo da sociedade e deveria renunciar; assessoria do Paço afirma que sessão foi adiada em comum acordo com a presidência da Câmara e nova data será marcada

Paulo Garcia se ausentou de sessão desta manhã em que ele prestaria contas do último quadrimestre de 2014; vereador aliado do prefeito diz que não foi devido à falta de segurança na Câmara Municipal; galerias do plenário e corredores estavam lotados de servidores em greve que pressionariam o prefeito pelo não pagamento da data-base retroativa o corte de benefícios; vereadores de oposição criticam Paulo Garcia e dizem que prefeito tem medo da sociedade e deveria renunciar; assessoria do Paço afirma que sessão foi adiada em comum acordo com a presidência da Câmara e nova data será marcada
Paulo Garcia se ausentou de sessão desta manhã em que ele prestaria contas do último quadrimestre de 2014; vereador aliado do prefeito diz que não foi devido à falta de segurança na Câmara Municipal; galerias do plenário e corredores estavam lotados de servidores em greve que pressionariam o prefeito pelo não pagamento da data-base retroativa o corte de benefícios; vereadores de oposição criticam Paulo Garcia e dizem que prefeito tem medo da sociedade e deveria renunciar; assessoria do Paço afirma que sessão foi adiada em comum acordo com a presidência da Câmara e nova data será marcada (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A prestação de contas do terceiro quadrimestre da prefeitura de Goiânia estava marcada para hoje, a partir das 9h, na Câmara Municipal. Mas, o prefeito Paulo Garcia (PT) não compareceu e agora uma nova data será marcada. O líder do prefeito, vereador Carlos Soares (PT), disse que Paulo se ausentou devido à "falta de segurança" porque servidores municipais que estão em greve lotavam as galerias e corredores da Câmara.

Geralmente, a audiência de prestação de contas costuma ocorrer numa sala menor e só com a presença de vereadores. Na sessão de hoje, Paulo Garcia enfrentaria toda oposição no plenário e centenas de servidores insatisfeitos que lotavam ocupavam as galerias. Três categorias estão em greve: professores, Guarda Civil e servidores da saúde.

A principal insatisfação dos funcionários da prefeitura envolve o não pagamento da data-base retroativa de 2014 e o corte benefícios. Presidente da Comissão Mista, o vereadores Thiago Albernaz (PSDB) lamentou a ausência do prefeito e disse que pretende entrar com uma ação contra o petista.

Elias Vaz (PSB) afirmou que Paulo Garcia tem medo do povo e, portanto, deveria renunciar. "É inadmissível ele dizer que se sente ameaçado aqui. São pessoas de bem, trabalhadores, que estão aqui reivindicando seus direitos", disse o vereador.

A Câmara Municipal se tornou um território ainda mais hostil para Paulo Garcia desde que a oposição assumiu a presidência com o vereador Anselmo Pereira (PSDB). Antes, mesmo com todas dificuldades administrativas, o prefeito conseguia amparo no Legislativo, que era comandado pelo PMDB, seu aliado.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura afirmo que a prestação de contas foi adiada em comum acordo com a presidência da Câmara e uma nota data será definida.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247