PSDB e PMDB bancam gastos de Rui e Almeida

Ao contrário de muitas disputas eleitorais pelo País - que tem o segundo turno em Maceió disputado por Rui Palmeira (PSDB) e Cícero Almeida (PMDB) - o maior percentual de doações para gastos de campanha vem dos seus partidos políticos; prestação de contas de Rui ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que a sigla doou 99.62% do montante arrecadado; já a de Almeida revela que 78,68% dos recursos foram provenientes do Fundo Partidário do PMDB

Ao contrário de muitas disputas eleitorais pelo País - que tem o segundo turno em Maceió disputado por Rui Palmeira (PSDB) e Cícero Almeida (PMDB) - o maior percentual de doações para gastos de campanha vem dos seus partidos políticos; prestação de contas de Rui ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que a sigla doou 99.62% do montante arrecadado; já a de Almeida revela que 78,68% dos recursos foram provenientes do Fundo Partidário do PMDB
Ao contrário de muitas disputas eleitorais pelo País - que tem o segundo turno em Maceió disputado por Rui Palmeira (PSDB) e Cícero Almeida (PMDB) - o maior percentual de doações para gastos de campanha vem dos seus partidos políticos; prestação de contas de Rui ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que a sigla doou 99.62% do montante arrecadado; já a de Almeida revela que 78,68% dos recursos foram provenientes do Fundo Partidário do PMDB (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Na contramão do que acontece no País, em Maceió o maior percentual de doações de campanha para os dois candidatos que disputam o segundo turno das eleições, Rui Palmeira (PSDB) e Cícero Almeida (PMDB), vem dos partidos políticos. São eles a bancarem os gastos de campanha, segundo prestação de contas dos dois candidatos publicada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

No Brasil, conforme pesquisa divulgada ontem pelo TSE, a doação de campanha de eleitores e dos próprios candidatos quase dobrou no primeiro turno da eleição municipal deste ano em comparação com o primeiro turno do pleito de 2012, graças ao veto à doação de empresas estabelecido pela minirreforma eleitoral.

Do total de R$ 1.677.735,30 de recursos recebidos por Cícero Almeida, conforme prestação de contas datada de 1º de outubro deste ano, R$ 1.320.000,00 são provenientes do Fundo Partidário do PMDB, o que representa 78,68% do total dos recursos arrecadados. Outros recursos totalizam R$ 357.735,30 e vieram de doação de pessoas físicas, o que representa 21.32%. Pela internet, não houve doação, conforme prestação publicada na página eletrônica do TSE. 

Os recursos financeiros totalizam R$ 1.632.985,30, ou 97,33%. E os recursos estimáveis totalizam R$ 44.750,00, ou 2,667%. O total de despesas contratadas é de R$ 2.422.685,73 e o montante de despesas pagas soma R$ 593.534,44. Somente com escritório de advocacia, são R$ 300 mil, que constam no ranking de fornecedores. O limite de gastos estipulada pela Justiça Eleitoral para o candidato é de R$ 4.504.729,69.

A campanha de Rui Palmeira também tem nas doações de partidos sua maior fonte de recursos, segundo prestação de contas publicada no site do TSE e datada de 30 de setembro deste ano. 

Do total de R$ 1.194.520,00 de recursos recebidos para a campanha eleitoral do tucano, R$ 1.190.000,00 são doações de partidos, o que significa quase a totalidade do montante arrecadado (99.62%), conforme prestação apresentada ao TSE. Porém, não houve concentração de recursos de um único partido, como é o caso do candidato Cícero Almeida. O volume arrecadado está assim distribuído: PSDB doou, até 30 de setembro, R$ R$ 400.000,00 ou 33,49% do total de recursos; do Partido Progressista (PP) vieram R$ R$ 270.000,00 (22,60%); Partido da República (PR) doou R$ R$ 200.000,00 (16,74%). Do diretório do PP foram doados R$ 150.000,00 (16,74%) e do diretório do PSDB R$ 125.000,00 (10,46%). Cem por cento vêm dos Fundos Partidários. 

Em recursos financeiros foram arrecadados R$ 1.190.000,00, que totalizam 99.62%. Não houve doação de pessoa física. Doação de candidatos totalizam R$ 4.520,00.

O limite de gastos de Rui Palmeira determinado por lei é de R$ 4.504.729,69. Segundo a prestação de contas do tucano ao TSE, o total de despesas contratadas somava até 30 de setembro R$ 682.003,88 e o total de despesas pagas totalizava R$ 276.125,13. Pela internet não houve doações. O maior total de despesas é com publicidade por materiais impressos, que somam R$ 325.804,75 (47,77%).

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247