“Reforma da Previdência é nociva à população”, diz Evaldo Gomes

O deputado estadual Evaldo Gomes (PTC), presidente da CCJ, presidiu a audiência pública que reuniu diversas categorias e sindicatos do Piauí para discutir a Reforma da Previdência; o parlamentar declarou seu apoio aos manifestantes que lutam contra a PEC que tramita na Câmara; para Evaldo Gomes a proposta do Governo Federal é nociva para a população brasileira; "Essa reforma é algo nocivo para a população. Não concordo com essa proposta e defendo a manifestação"

O deputado estadual Evaldo Gomes (PTC), presidente da CCJ, presidiu a audiência pública que reuniu diversas categorias e sindicatos do Piauí para discutir a Reforma da Previdência; o parlamentar declarou seu apoio aos manifestantes que lutam contra a PEC que tramita na Câmara; para Evaldo Gomes a proposta do Governo Federal é nociva para a população brasileira; "Essa reforma é algo nocivo para a população. Não concordo com essa proposta e defendo a manifestação"
O deputado estadual Evaldo Gomes (PTC), presidente da CCJ, presidiu a audiência pública que reuniu diversas categorias e sindicatos do Piauí para discutir a Reforma da Previdência; o parlamentar declarou seu apoio aos manifestantes que lutam contra a PEC que tramita na Câmara; para Evaldo Gomes a proposta do Governo Federal é nociva para a população brasileira; "Essa reforma é algo nocivo para a população. Não concordo com essa proposta e defendo a manifestação" (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí Hoje - O deputado estadual Evaldo Gomes (PTC), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), presidiu a audiência pública que reuniu diversas categorias e sindicatos do Piauí para discutir a Reforma da Previdência (PEC 287/16) nesta quarta-feira (15).

O parlamentar declarou seu apoio aos manifestantes que lutam contra a PEC que tramita na Câmara Federal. Para Evaldo Gomes a proposta do Governo Federal é nociva para a população brasileira. "Essa reforma é algo nocivo para a população. Não concordo com essa proposta e defendo a manifestação", afirmou.

Evaldo Gomes explicou que os mais atingidos serão as pessoas menos favorecidas e deu um exemplo de como essa reforma poderá atingir a classe trabalhadora. "Aqueles que mais trabalham, com suas atividades no dia a dia, jamais se aposentarão com 65 anos. É algo absurdo o que querem empurrar à população".

A audiência ocorreu no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Piauí e contou ainda com a presença dos representantes da CUT – Central Única dos Trabalhadores, dos Sindicatos dos Auditores, da Educação, dos Bancários, dos Policiais Civis, da Polícia Federal, dos Comerciários, dos Radialistas e dos Trabalhadores Rurais.

Reforma - A reforma da Previdência proposta pelo Governo Michel Temer aumenta a idade mínima de aposentadoria para 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres. Além disso, para receber o teto do benefício, o trabalhador precisará contribuir por pelo menos 49 anos. Apenas militares não serão afetados pelo projeto, que ainda precisa ser aprovada pelo Congresso.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247