Rodoviários marcam greve para a próxima semana

Rodoviários de três das quatro empresas de ônibus que circulam em Maceió já aprovaram indicativo de greve que poderá ter início na próxima terça-feira, 1º de agosto; o que pode evitar a paralisação é uma reunião agendada com o prefeito Rui Palmeira (PSDB); os transportadores pedem um reajuste salarial de 15%, mas os empresários só querem conceder 3,5%

Rui Palmeira se reúne com Sindicatos dos Rodoviários. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
Rui Palmeira se reúne com Sindicatos dos Rodoviários. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Rodoviários de três das quatro empresas de ônibus que circulam em Maceió já aprovaram indicativo de greve que poderá ter início na próxima terça-feira, 1º de agosto. No entanto, o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Alagoas (Sinttro-AL) informa que uma reunião marcada para esta sexta-feira (28) pode evitar a paralisação. O encontro será com o prefeito Rui Palmeira (PSDB), com quem os trabalhadores terão mais uma rodada de negociação. Caso se chegue a um acordo, a greve será suspensa. 

De acordo com a assessoria de comunicação do Sinttro, os funcionários das empresas Veleiro, Cidade de Maceió e Real Alagoas votaram pela aprovação da greve. A assembleia com os trabalhadores da São Francisco acontece amanhã. 

Se a reunião com o prefeito de Maceió não terminar com um acordo, os rodoviários vão cruzar os braços já a partir de terça-feira. "Para que a greve não seja considerada ilegal, iremos comunicar nossa decisão à justiça dentro do prazo exigido. Em relação à manutenção de parte dos serviços, iremos respeitar o que prevê a legislação, pois, a cada dia, apenas os ônibus de duas empresas deixarão de circular. Ou seja, na terça-feira, não sairão das garagens os coletivos da Veleiro e da Real, enquanto que na quarta, será a vez dos coletivos da Cidade de Maceió e da São Francisco", informou a assessoria. 

Os transportadores pedem um reajuste salarial de 15%, mas os empresários só querem conceder 3,5%. Atualmente, cerca de 5 mil pessoas trabalham no setor. 

"Esperamos que o acordo aconteça. Se chegarmos a um denominador comum, a partir da terça-feira, realizaremos novas assembleias nas garagens das empresas para informar o resultado da negociação. Daí, mais uma vez, os ônibus de cada empresa sairão mais tarde das garagens, sempre a partir das 8h", afirmou a assessoria do Sinttro.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247