Tarso a Lula: “és um prisioneiro político, originário do processo de exceção”

Ex-ministro da Justiça, Tarso Genro enviou carta a Lula, preso em Curitiba, através dos seus familiares; nela, ele diz que Lula da Silva  é um prisioneiro vítima do estado de exceção instalado no país; “o teu encarceramento é muito mais do que a apreensão da tua pessoa física, mas é a busca do encarceramento e neutralização da vontade política da maioria do povo, nos corredores da humilhação e da derrota”, diz Tarso  

Tarso Genro e Lula
Tarso Genro e Lula (Foto: Voney Malta)

Sul 21 - O ex-ministro da Justiça e ex-governador do Rio Grande do Sul, enviou uma carta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso nas dependências da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. A carta foi entregue por familiares ao ex-presidente. Na carta, Tarso Genro diz que Lula é um prisioneiro político, vítima do estado de exceção que se instalou no país. Segue a íntegra da carta:

Caro amigo e companheiro Presidente Lula:

Aproveito a oportunidade da visita do Fábio para te remeter esta mensagem, que tenho confiança chegará nas tuas mãos. És um prisioneiro político, originário do processo de “exceção”, que verte por todos os poros do Estado Brasileiro. Esta “exceção” é articulada por uma parte não desprezível do Ministério Público e do Poder Judiciário, foi iniciada no Poder Legislativo – através de uma maioria fisiológica e parte dela corrupta – bem como está presente em vastos setores do Poder Executivo, dirigido -hoje- pelo que tem de pior na política nacional. Mas a agenda da “exceção” é do oligopólio da mídia, que queria conseguir e conseguiu montar um Governo que fosse refém das corporações privadas, para apresentar e aprovar as reformas que sufocam direitos históricos e desmontam políticas públicas de alto interesse social.

Sou testemunha da tua lisura e honradez como governante, que jamais fez qualquer gesto de proteção ou tentativa de dilação, nas dezenas de investigações e inquéritos que tramitaram na Polícia Federal e nos órgãos de Controle da União, durante os teus Governos. Particularmente me lembro -durante a minha gestão no Ministério da Justiça- do teu comando permanente para reforçar a Polícia Federal, para que esta desenvolvesse, á época, um trabalho exemplar – em todos os “fronts” de sua responsabilidade- na luta contra a corrupção endêmica, presente no Estado Brasileiro.

Tenho certeza que tens a tranquilidade e a dignidade moral, para passar por esta provação, que te impõem de maneira arbitrária e injustificada e que sairás, daí, mais forte do que entraste.

Sabes -perfeitamente- que o teu encarceramento é muito mais do que a apreensão da tua pessoa física, mas é a busca do encarceramento e neutralização da vontade política da maioria do povo brasileiro, nos corredores da humilhação e da derrota. Não conseguiram e não conseguirão. Como tu mesmo disseste, já és -pela tua sinceridade e capacidade de luta- uma ideia que flui e organiza as principais lutas do povo brasileiro, na busca da sua dignidade política e dos seus direitos.

Estou, como sempre, atento as tuas orientações políticas e sou solidário, de forma integral, contigo e com teus familiares.

Forte abraço, Tarso Genro

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247