Transposição amplia número de contratações

O Projeto de Integração do Rio São Francisco registra novo aumento no número de trabalhadores; atualmente são 9.186 pessoas em ação e 2.736 máquinas em atividade nos canteiros, que ficam nos Estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco; foram cerca de mil contratações desde dezembro do ano passado

Transposição amplia número de contratações
Transposição amplia número de contratações (Foto: Alan Marques/Folhapress)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Projeto de Integração do Rio São Francisco registra novo aumento no número de trabalhadores. São 9.186 pessoas em ação e 2.736 máquinas em atividade nos canteiros, que ficam nos Estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco. Foram cerca de mil contratações desde dezembro do ano passado.

O empreendimento tem 477 quilômetros de canais de concreto (mais do que a distância entre Rio de Janeiro e São Paulo), formando os Eixos Norte e Leste e outras estruturas para conduzir a água no semiárido nordestino. A obra está na lista das maiores em execução no mundo e inclui a recuperação de 23 açudes, construção de 27 reservatórios, além de nove estações de bombeamento, 14 aquedutos e quatro túneis exclusivos para a passagem de água.

Ao longo dos Eixos Norte e Leste, 14 aquedutos vão possibilitar que a água seja transportada sem obstáculo de vales ou depressões no terreno. Os aquedutos são estruturas semelhantes a viadutos, utilizados apenas para passagem de água.

No Eixo Leste, nove estações de bombeamento serão responsáveis por elevar a água a 313 metros acima do nível do Rio São Francisco – altura equivalente a um edifício de 104 andares. Já no Eixo Norte, a água será elevada a 176 metros acima do rio – altura que pode ser comparada a um prédio de 58 andares. As estações de bombeamento são consideradas obras complexas de engenharia dentro do projeto. O empreendimento conta também com a construção de 27 reservatórios ao longo dos canais. O objetivo é acumular água para dar segurança hídrica ao semiárido, que possui períodos cíclicos de estiagem.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco conduzirá água por dois canais até os reservatórios existentes nos Estados. Para isso, o Ministério da Integração Nacional trabalha em parceria com os governos do Ceará, Paraíba e Pernambuco na execução de diversas obras hídricas complementares. Em Pernambuco, por exemplo, a construção do Ramal do Agreste atenderá à Adutora do Agreste, obra de abastecimento do Programa de Aceleramento do Crescimento (PAC2), que levará água para 68 cidades e 80 distritos.

Na Paraíba, as Vertentes Litorâneas vão distribuir a água do Rio São Francisco pelo agreste e por municípios próximos a região metropolitana de João Pessoa. No Ceará, o Cinturão das Águas reforçará o abastecimento do Cariri. Mais de 320 cidades localizadas a um raio de cinco quilômetros dos canais também serão abastecidas pelo projeto.

No total, o empreendimento vai levar água a uma população estimada em 12 milhões de pessoas, em 390 municípios nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. “Todo o nosso esforço é para concluir a obra em 2015”, afirma o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que acompanha a execução das obras em visitas periódicas aos canteiros.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email