Vereadora sugere que Iris renuncie ao cargo

"Goiânia tem hoje a pior saúde do País, o pior programa de habitação e o pior transporte público. Ou seja, temos o pior prefeito do País"; com essa declaração, feita da tribuna da Câmara, na sessão desta terça-feira (4), a vereadora Sabrina Garcêz, PMB, sugeriu ao prefeito Iris Rezende que renuncie ao cargo; "Parece que ele está com problema de saúde e isso o impede de exercer o cargo plenamente. Quem toma as decisões no Paço é a sua esposa Iris Araújo, que o prefeito apoia para que ela seja deputada federal. Enquanto isso, a cidade vive um caos administrativo", completou

"Goiânia tem hoje a pior saúde do País, o pior programa de habitação e o pior transporte público. Ou seja, temos o pior prefeito do País"; com essa declaração, feita da tribuna da Câmara, na sessão desta terça-feira (4), a vereadora Sabrina Garcêz, PMB, sugeriu ao prefeito Iris Rezende que renuncie ao cargo; "Parece que ele está com problema de saúde e isso o impede de exercer o cargo plenamente. Quem toma as decisões no Paço é a sua esposa Iris Araújo, que o prefeito apoia para que ela seja deputada federal. Enquanto isso, a cidade vive um caos administrativo", completou
"Goiânia tem hoje a pior saúde do País, o pior programa de habitação e o pior transporte público. Ou seja, temos o pior prefeito do País"; com essa declaração, feita da tribuna da Câmara, na sessão desta terça-feira (4), a vereadora Sabrina Garcêz, PMB, sugeriu ao prefeito Iris Rezende que renuncie ao cargo; "Parece que ele está com problema de saúde e isso o impede de exercer o cargo plenamente. Quem toma as decisões no Paço é a sua esposa Iris Araújo, que o prefeito apoia para que ela seja deputada federal. Enquanto isso, a cidade vive um caos administrativo", completou (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - "Goiânia tem hoje a pior saúde do País, o pior programa de habitação e transporte público. Ou seja, temos o pior prefeito do País". Com essa declaração, feita da tribuna da Câmara, na sessão desta terça-feira (4), a vereadora Sabrina Garcêz, PMB, sugeriu ao prefeito Iris Rezende que renuncie ao cargo. "Parece que ele está com problema de saúde e isso o impede de exercer o cargo plenamente. Quem toma as decisões no Paço é a sua esposa Iris Araújo, que o prefeito apoia para que ela seja deputada federal. Enquanto isso, a cidade vive um caos administrativo", completou.

As declarações da vereadora do PMB provocaram as mais variadas reações, inclusive dos que compõem a base política de Iris na Câmara. Mas Sabrina frisou que "o fato de dona Iris cuidar da saúde do marido é perfeitamente normal. Não cabe nenhuma crítica. Mas o reverso da história é o diálogo está fechado com esta Casa, com reflexos no comportamento da bancada de apoio ao Paço. Portanto, que ele reflita sobre tal situação e renuncie. É uma atitude sensata. Ele precisa entender que seu tempo passou. Basta observar o caos e o colapso administrativo que a cidade vive", completou.

O vereador Izidio Alves (ex-peemedebista), hoje no PR, disse que discordava das colocações de Sabrina Garcêz. "O Prefeito é um homem trabalhador e responsável. Ele está bem de saúde, ou seja, vai continuar no cargo e dar um show de administração municipal. É importante que sua família esteja do seu lado, apoiando-o nessa pesada tarefa de administrar Goiânia", afirmou.

PASSADO

Sabrina retrucou dizendo que "Iris deve renunciar porque perdeu a agilidade, não tendo mais condições de governar, como ocorreu em 2005, quando realizou um ótimo governo. Isto é, o atual não é o Iris de outrora".

Kleybe Morais, PSDC, que é da base de apoio do Prefeito na Câmara, lamentou "a falta de diálogo é um dado sério. A base está perdida. Até agora, não foi escolhido o líder do Prefeito nesta Casa. Isso dificulta qualquer articulação política. Infelizmente, politicamente nunca tivemos uma conversa com o Prefeito". "Ele está patinando no cargo", lembrou Elias Vaz, do PSB. "Não tem merenda escolar, falta insulina para os diabetes, o transporté público é uma vergonha. As colocações da vereadora Sabrina são corretas. Vivemos uma situação caótica, que tende piorar mais ainda".

Lucas Kitão, do PSL, disse que "confia na experiência do prefeito Iris. Agora, é precisa entender que a administração pública ela é essencialmente política. É importante a abertura de uma canal de diálogo com este Poder. Do jeito que está não pode ficar". Tiãozinho Porto, Pros, concorda que a situação da atual administração municipal é de dificuldades. "Mas", ponderou, "acredito no Prefeito, por se tratar de um político experiente e cauteloso. Defendo sua administração".

Indagado, a vereadora Sabrina acha que o quadro atual não é para se propor o impeachment do Prefeito na Câmara. "Não existe, no caso, base para isso. O que defendemos é a sua renúnca pura e simples", concluiu.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247