Dugin: guerra na Ucrânia representa choque de civilizações

Cientista político russo, apontado como uma das inspirações de Putin, descreveu o que chamou de conflito entre "civilização do mar" e "civilização da terra"

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Facebook)


247 - O teórico Alexsandr Dugin, apontado como uma das inspirações de Vladimir Putin, concedeu nesta quinta-feira, 28, uma entrevista ao canal Arte da Guerra, no YouTube, em que explicou as motivações do líder russo para a operação militar especial na Ucrânia. 

Segundo ele, para compreender o conflito, é necessário aplicar a geopolítica, que compreende a história como a luta entre civilizações. Atualmente, existem duas principais: a do mar, Atlantista, e a da terra, Eurasiática. 

"A geopolítica compreende a história do mundo como a luta entre o poder do mar e o poder da terra, as duas grandes civilizações que se encontram e se confrontam. Essa é a base da geopolítica, a ciência criada pelos anglo-saxões", disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Todos conhecem a posição atlantista, que combate a 'ilha do mundo', que é a Eurásia, representante da civilização da terra", seguiu. "A visão eurasianista se considera justamente oposta. Propõe combater a civilização do mar".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Sem aceitar essa possibilidade, não podemos compreender nada da situação atual", pontuou. "A geopolítica é o jogo entre a civilização do mar e a civilização da terra". 

Putin é o personagem histórico que se posicionou como o líder da civilização da terra, após anos de submissão da Rússia ao Ocidente com o fim da União Soviética.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"A civilização do mar obteve muitos sucessos depois do fim da União Soviética, que foi sua grande vitória. Esta civilização do mar pretendia ser única, e iniciou-se a globalização, a ideia que a história acabou", disse. "Nos anos 90, a Rússia foi enfraquecida, perdeu o poder de opor-se a essa civilização". 

"Mas com Putin, tudo mudou. Ele começou a afirmar a Rússia como o centro independente da civilização da terra, que logicamente deve se opor à pressão da globalização e do Ocidente", disse. 

Com o golpe de 2014, a Ucrânia tornou-se um ponto de conflito. Foi orientada "contra a Rússia. Uma operação para integrar a Ucrânia na civilização do mar. Depois desse momento, a Ucrânia tornou-se anti-Rússia".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assim, a operação militar especial veio para evitar a integração da Ucrânia nesta civilização. 

"A Rússia forte, com consciência política não pode aceitar essa integração da Ucrânia na civilização do mar. Isso explica nossa operação militar especial. A luta da civilização da terra para reivindicar suas posições no contexto da geopolítica global", disse. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email