Bolsonaro corta 60% da verba publicitária da Globo

No final de 2019, Bolsonaro falou sobre a verba do governo à Globo, em uma de suas lives: “acabou essa mamata, não tem dinheiro público para vocês, acabou a teta”. Esse dia aparentemente chegou: o canal carioca teve participação reduzida em 60%, na comparação entre 2018 e 2019

Jair Bolsonaro, William Bonner e Renata Vasconcellos
Jair Bolsonaro, William Bonner e Renata Vasconcellos (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apesar de ser líder em audiência, com média diária de público maior do que RecordTe SBT juntos, a emissora do Jardim Botânico teve a participação reduzida de 39% para 16%, queda de quase 60% na comparação entre 2018 (sob a gestão de Michel Temer) e 2019 (ano do primeiro mandato de Jair Bolsonaro).

A reportagem do portal Terra destaca que “no mesmo período, o investimento de publicidade oficial da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência) na RecordTV subiu de 31% para 43% do valor aplicado. O SBT viu a verba aumentar de 30% para 41%. Os respectivos donos dessas TVs, Edir Macedo e Silvio Santos, são apoiadores de Bolsonaro. A Globo é, nas palavras do chefe do Executivo, um "inimigo" na mídia.”

A matéria ainda lembra que “desde que assumiu o Ministério das Comunicações, em junho, Fábio Faria, genro de Silvio Santos, tenta melhorar a relação de Bolsonaro com a Globo. Mas a cobertura incisiva do jornalismo do canal em relação ao governo — com críticas diretas ao presidente e a seus filhos parlamentares — dificulta uma possível trégua.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247