Crise na mídia impressa: Folha corta 50 jornalistas

Demissões na redação do jornal começaram nesta quinta-feira 9, depois do corte de sete funcionários, na semana passada, pelo jornal Agora, do mesmo grupo; grupo alega diminuição da verba publicitária como motivo para a redução do quadro de trabalhadores; além dos cortes, a Folha também irá descontinuar todos os suplementos do jornal, que passarão a ser incorporados a outros cadernos, com exceção de 'Turismo'; anúncio é feito uma semana depois de o jornal O Estado de S. Paulo anunciar que demitiu 100 jornalistas

Demissões na redação do jornal começaram nesta quinta-feira 9, depois do corte de sete funcionários, na semana passada, pelo jornal Agora, do mesmo grupo; grupo alega diminuição da verba publicitária como motivo para a redução do quadro de trabalhadores; além dos cortes, a Folha também irá descontinuar todos os suplementos do jornal, que passarão a ser incorporados a outros cadernos, com exceção de 'Turismo'; anúncio é feito uma semana depois de o jornal O Estado de S. Paulo anunciar que demitiu 100 jornalistas
Demissões na redação do jornal começaram nesta quinta-feira 9, depois do corte de sete funcionários, na semana passada, pelo jornal Agora, do mesmo grupo; grupo alega diminuição da verba publicitária como motivo para a redução do quadro de trabalhadores; além dos cortes, a Folha também irá descontinuar todos os suplementos do jornal, que passarão a ser incorporados a outros cadernos, com exceção de 'Turismo'; anúncio é feito uma semana depois de o jornal O Estado de S. Paulo anunciar que demitiu 100 jornalistas (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News

Portal Imprensa - Desde a última quinta-feira (9/4), a Folha de S. Paulo iniciou o corte de profissionais na redação. Na semana passada, o jornal Agora São Paulo, pertencente ao mesmo grupo, já havia demitido sete funcionários. A empresa alega diminuição da verba publicitária como motivo para a redução do quadro de trabalhadores.

IMPRENSA apurou que Diógenes Campanha, da Agência Folha; Rodrigo Machado e Bia Bittencourt, da TV Folha; e Paulo Peixoto, correspondente em Belo Horizonte (MG); Luisa Alcântara, editora de "Turismo", e Giovanna Balogh, de "Cotidiano", estão na lista de demitidos.

A previsão é que cerca de 50 profissionais sejam cortados. Até o momento, sabe-se que o jornal pretende demitir seis profissionais do banco de dados, dois jornalistas de "Cotidiano", quatro repórteres do caderno de "Esporte", dois do Folhapress e um de "Mercado".

Mudanças estruturais

PUBLICIDADE

Além da diminuição do quadro de funcionários, a Folha também fará mudanças estruturais no jornal. A partir de agora, todos os suplementos serão descontinuados e incorporados a outros cadernos, com exceção de "Turismo". Por exemplo, o suplemento de "Ciência" terá espaço em "Cotidiano".

Com esta alteração, os suplementos continuam como páginas em seus respectivos dias, mas feitos por uma editora unificada, que agregará todos os repórteres que sobreviverão ao corte. Eles serão comandados pela jornalista Laura Mattos, que era editora da "Folhinha".

PUBLICIDADE

Procurada, a secretaria de redação do jornal ainda não comentou os cortes e as mudanças estruturais do diário.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email