DCM sugere que Emílio Odebrecht pediu socorro à Globo

Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, faz um paralelo com a ditadura para criticar as ações do juiz Sérgio Moro na Lava Jato e fala em um possível pedido de ajuda feito pelo empresário Emílio Odebrecht à Globo para tirar seu filho da cadeia; segundo ele, a emissora teria condicionado o apoio a eventual delação de Marcelo contra o ex-presidente Lula; ‘Troque os generais por Moro. Foi dado a Moro um poder extraordinário de prender pessoas. Ninguém o fiscaliza, ninguém lhe cobra nada. É apavorante a perspectiva de que retornemos ao ambiente da ditadura. Emílio Odebrecht, quer tenha ou não apelado para João Roberto Marinho, é um pai tão atormentado quanto K’, em referência à família Kucinski, que teve a filha Ana Rosa morta pela ditadura

Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, faz um paralelo com a ditadura para criticar as ações do juiz Sérgio Moro na Lava Jato e fala em um possível pedido de ajuda feito pelo empresário Emílio Odebrecht à Globo para tirar seu filho da cadeia; segundo ele, a emissora teria condicionado o apoio a eventual delação de Marcelo contra o ex-presidente Lula; ‘Troque os generais por Moro. Foi dado a Moro um poder extraordinário de prender pessoas. Ninguém o fiscaliza, ninguém lhe cobra nada. É apavorante a perspectiva de que retornemos ao ambiente da ditadura. Emílio Odebrecht, quer tenha ou não apelado para João Roberto Marinho, é um pai tão atormentado quanto K’, em referência à família Kucinski, que teve a filha Ana Rosa morta pela ditadura
Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, faz um paralelo com a ditadura para criticar as ações do juiz Sérgio Moro na Lava Jato e fala em um possível pedido de ajuda feito pelo empresário Emílio Odebrecht à Globo para tirar seu filho da cadeia; segundo ele, a emissora teria condicionado o apoio a eventual delação de Marcelo contra o ex-presidente Lula; ‘Troque os generais por Moro. Foi dado a Moro um poder extraordinário de prender pessoas. Ninguém o fiscaliza, ninguém lhe cobra nada. É apavorante a perspectiva de que retornemos ao ambiente da ditadura. Emílio Odebrecht, quer tenha ou não apelado para João Roberto Marinho, é um pai tão atormentado quanto K’, em referência à família Kucinski, que teve a filha Ana Rosa morta pela ditadura (Foto: Roberta Namour)

247 – O jornalista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, faz um paralelo com a ditadura para criticar as ações do juiz Sérgio Moro na Lava Jato e fala em um possível pedido de ajuda feito pelo empresário Emílio Odebrecht à Globo para tirar seu filho Marcelo da cadeia:

‘Uma mensagem que me chegou ontem à noite me trouxe tristes memórias. X – chamemos assim –me disse o seguinte. “Emílio Odebrecht procurou João Roberto Marinho em busca de ajuda para seu filho Marcelo, preso. E ouviu o seguinte: ‘Fala para o Marcelo entregar o Lula que a gente ajuda”, diz.

Segundo ele, a mensagem de X o remeteu à ditadura militar: ‘Troque os generais por Moro. Foi dado a Moro um poder extraordinário de prender pessoas. Ninguém o fiscaliza, ninguém lhe cobra nada’.

‘É apavorante a perspectiva de que retornemos ao ambiente da ditadura. Emílio Odebrecht, quer tenha ou não apelado para João Roberto Marinho, é um pai tão atormentado quanto K’, em referência à família Kucinski, que teve a filha Ana Rosa morta pela ditadura (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247