Folha pede a cabeça de Ricardo Salles

Em editorial de página inteira, jornal afirma que Bolsonaro precisa demonstrar que seu instinto de sobrevivência supera as obsessões ideológicas

Bolsonaro com Ricardo Salles e incêndios florestais na BR 262 e estrada Parque no Pantanal
Bolsonaro com Ricardo Salles e incêndios florestais na BR 262 e estrada Parque no Pantanal (Foto: José Cruz/Agência Brasil | Chico Ribeiro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A Folha de S. Paulo cobra, em editorial de página inteira publicado neste domingo, a demissão de Ricardo Salles, ministro responsável pela destruição de todas as políticas de proteção ao meio ambiente no Brasil. "Um indicador da inoperância de sua pasta está no baixo número de autuações pelo Ibama, uma fixação do presidente. O órgão definha, assim como o ICMBio, encarregado das unidades de conservação", diz o texto.

"Com tal retrospecto, o ministro se associa irremediavelmente ao presente desastre pantaneiro e amazônico. Ameaça o futuro dos biomas e o prestígio do país, que vê soçobrar na voga crescente de condenação o acordo da União Europeia com o Mercosul. Faz crescer o risco de boicote internacional a commodities brasileiras", lembra ainda o editorialista.

"O primeiro passo deve ser a saída de Ricardo Salles. Manter auxiliar com tal reputação só servirá para inspirar desconfiança permanente sobre o governo —que, após o prudente apaziguamento com o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, precisa demonstrar que seu instinto de sobrevivência supera as obsessões ideológicas", finaliza o texto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247