GGN: TRF-4 levou 10 minutos para rejeitar embargos de Lula

"A julgar pelas reportagens do G1 e Estadão, os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região levaram pouco mais de 10 minutos para rejeitar, por 3 votos a 0, os embargos de declaração apresentados pela defesa de Lula contra a sentença do caso triplex", diz texto publicado no Jornal GGN

"A julgar pelas reportagens do G1 e Estadão, os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região levaram pouco mais de 10 minutos para rejeitar, por 3 votos a 0, os embargos de declaração apresentados pela defesa de Lula contra a sentença do caso triplex", diz texto publicado no Jornal GGN
"A julgar pelas reportagens do G1 e Estadão, os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região levaram pouco mais de 10 minutos para rejeitar, por 3 votos a 0, os embargos de declaração apresentados pela defesa de Lula contra a sentença do caso triplex", diz texto publicado no Jornal GGN (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "A julgar pelas reportagens do G1 e Estadão, os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região levaram pouco mais de 10 minutos para rejeitar, por 3 votos a 0, os embargos de declaração apresentados pela defesa de Lula contra a sentença do caso triplex", diz texto publicado no Jornal GGN.
 
"Segundo o Estadão, a sessão do TRF-4 foi aberta por volta das 13h30 desta segunda (26). Os embargos passaram a ser analisados às 13h50. Doze minutos depois, Às 14h02, o jornal cravou: 'Tribunal da Lava Jato afunda Lula, que não pode ser preso'", continua.  "Segundo relatos do Estadão, o relator do caso, João Gebran Neto, 'leu todos os itens de omissões e obscuridades apontados pela defesa do ex-presidente. O magistrado conheceu em parte os embargos e deu parcial provimento sem conhecer qualquer alteração na sentença'".
 
De acordo com o texto, "o G1 soltou matéria praticamente no mesmo horário, com edição às 14h03".
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email