Helena Chagas: só falta um cadáver...

Após os tiros disparados contra um acampamento em favor do ex-presidente Lula em Curitiba (PR), a jornalista Helena Chagas acredita na possibilidade de alguém estar "querendo um cadáver, e pode ser que, até outubro, consiga"; "Há poucas dúvidas de que haverá um próximo ato, sabe-se lá onde e contra quem"

Após os tiros disparados contra um acampamento em favor do ex-presidente Lula em Curitiba (PR), a jornalista Helena Chagas acredita na possibilidade de alguém estar "querendo um cadáver, e pode ser que, até outubro, consiga"; "Há poucas dúvidas de que haverá um próximo ato, sabe-se lá onde e contra quem"
Após os tiros disparados contra um acampamento em favor do ex-presidente Lula em Curitiba (PR), a jornalista Helena Chagas acredita na possibilidade de alguém estar "querendo um cadáver, e pode ser que, até outubro, consiga"; "Há poucas dúvidas de que haverá um próximo ato, sabe-se lá onde e contra quem" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após os tiros disparados contra um acampamento em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na madrugada deste sábado (29) em Curitiba (PR), ferindo duas pessoas, a jornalista Helena Chagas acredita na possibilidade de alguém estar "querendo um cadáver, e pode ser que, até outubro, consiga".

"Algo está muito errado na hora em que a política começa a ser feita com tiros –  e esta não foi a primeira vez nos últimos tempos, se lembrarmos dos ataques à caravana lulista há algumas semanas. Os tiros paranaenses deste fim de semana feriram uma pessoa gravemente e uma outra de forma mais leve. Ninguém morreu, ainda bem, e se as investigações seguirem o roteiro habitual não se saberá de onde, nem de quem, partiram os disparos. A vida seguirá até o próximo ato", diz.

Segundo a jornalista, "há poucas dúvidas de que haverá um próximo ato, sabe-se lá onde e contra quem". "De repente, temos a sensação de estar dentro de um paiol de pólvora, com todas as autoridades e instituições junto. E agora?", questiona. 

Leia a íntegra no site Os Divergentes

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247