Internautas se revoltam com tratamento dado a Lula em entrevista na Rádio Gaúcha

Nas redes sociais e no bate-papo da entrevista no YouTube, espectadores reclamaram que o ex-presidente foi muito interrompido e que apresentadores estavam despreparados

Entrevista de Lula à Rádio Gaúcha
Entrevista de Lula à Rádio Gaúcha (Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva refutou comparações feitas com Jair Bolsonaro durante entrevista à Rádio Gaúcha, concedida nesta quinta-feira (9). Internautas se revoltaram com o tratamento dado a Lula pelos entrevistadores do veículo gaúcho Kelly Matos e Luciano Potter.

Algumas perguntas tiveram como intenção aparente mais provar o ponto de vista dos jornalistas, - e em alguns momentos com constrangimento a Lula - do que cumprir o objetivo de saber a resposta, o propósito básico de uma entrevista.

"Como são parecidos os discursos do senhor e de Jair Bolsonaro. Vocês dois odeiam a Globo. A Globo quer derrubar todo presidente da república", comentou Potter. 

"A Globo trata diferentemente as pessoas. Ela não gosta de Bolsonaro, mas adora a política de Guedes, a privatização, tirar direitos dos trabalhadores", respondeu Lula.

Em seguida, Kelly Matos pede a palavra: "Quando as pessoas falam que os comportamentos são parecidos, uma simetria ou falsa simetria, como alguns falam, entre o senhor e Bolsonaro, que vocês reclamam da Globo, de jornalistas... Os dois polos se encontram? O senhor é parecido com ele?".

"Alguém que fale que há semelhança ou é ignorante ou é má-fé", rebateu o ex-presidente. 

Em outro momento, Lula chama o ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro Sérgio Moro de "mentiroso". A apresentadora interrompe sua fala e faz uma provocação: "Presidente, você está rancoroso, fui pesquisar seu signo, está focado no Moro".

Depois, outra pergunta provocadora: "mas por que a segunda instância lhe condenou, presidente?". "Porque votou no que Moro escreveu", afirmou Lula. "Mas é muita gente contra o senhor", voltou a alfinetar o entrevistador. 

Lula também teve que ouvir de um dos apresentadores: "Você só pode ter uma relação caso de amor com Moro, só fala dele", sendo interrompido mais uma vez. "O Bolsonaro faz igual a você, fica tentando agradar o povo", continuou.

O ex-presidente disse por fim: "Não tenho ódio, agora não posso deixar de tratar um cidadão que me acusou de chefe de quadrilha (Dallagnol)". "Eu duvido que vocês perdoariam", complementou.

Pouco antes de a entrevista ser encerrada, Kelly Matos, após interromper Lula em mais uma ocasião, disse que precisava ir para o intervalo, pois estava sendo "pressionada". Ela então sugere que eles voltem com Lula após o intervalo para "mais uma última pergunta". Lula, no entanto, não retornou para a conversa, o que revoltou os internautas que assistam à entrevista pelo Youtube.

Eleições

Ao abordar as eleições de 2022, Luciano Potter afirmou que "a rejeição ao PT ajudou Bolsonaro a ganhar a eleição". "O PT vai se retirar (das eleições de 2022)?", questionou.

O apresentador prosseguiu: "É o maior partido da democracia recente brasileira. Por isso pergunto, porque que há rejeição? A rejeição colabora com o Bolsonaro, então o senhor está elogiando o Bolsonaro. Se a rejeição ao PT não colaborou com o Bolsonaro, o senhor está fazendo o maior elogio a história do Bolsonaro". 

O ex-presidente respondeu afirmando que "quem ajudou Bolsonaro foram as pessoas que não quiseram votar no PT".

Outra pergunta feita a Lula durante a entrevista: "se no segundo turno apontarem Bolsonaro e Moro, quem o senhor ajuda?". "Eu votaria em branco. Isso (disputa entre os dois) não vai acontecer", respondeu o ex-presidente. 

"Dizer que o PT é responsável pelo Bolsonaro é uma heresia. Lembro sempre que no dia seguinte da eleição do Trump muita gente foi pra rua protestar. E o Trump disse: por que essas pessoas não foram votar na Hillary? O dado é que 8 milhões de americanos deixaram de votar", afirmou ainda Lula.

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email