Kotscho: CPI da Petrobras foi 'desfile de mediocridades'

Jornalista Ricardo Kotscho fez duras críticas nesta terça-feira, 20, ao desfecho da CPI da Petrobras; "Sai de cartaz, após 235 dias e 57 sessões, o desfile de mediocridades e histrionismo promovido pelos deputados, sem apurar nada além do que já se sabia na Operação Lava Jato, e sem indiciar ninguém", afirmou; segundo o jornalista, dos 62 deputados envolvidos na Lava Jato, o único ouvido foi o presidente da Câmara, Eduardo Cunha; "Foi na sessão em que negou ter contas no exterior, posteriormente reveladas pela justiça da Suíça. Ou seja, mentiu na CPI, o que pode levar à sua cassação pela Comissão de Ética por falta de decoro, entre outros motivos", afirmou

Jornalista Ricardo Kotscho fez duras críticas nesta terça-feira, 20, ao desfecho da CPI da Petrobras; "Sai de cartaz, após 235 dias e 57 sessões, o desfile de mediocridades e histrionismo promovido pelos deputados, sem apurar nada além do que já se sabia na Operação Lava Jato, e sem indiciar ninguém", afirmou; segundo o jornalista, dos 62 deputados envolvidos na Lava Jato, o único ouvido foi o presidente da Câmara, Eduardo Cunha; "Foi na sessão em que negou ter contas no exterior, posteriormente reveladas pela justiça da Suíça. Ou seja, mentiu na CPI, o que pode levar à sua cassação pela Comissão de Ética por falta de decoro, entre outros motivos", afirmou
Jornalista Ricardo Kotscho fez duras críticas nesta terça-feira, 20, ao desfecho da CPI da Petrobras; "Sai de cartaz, após 235 dias e 57 sessões, o desfile de mediocridades e histrionismo promovido pelos deputados, sem apurar nada além do que já se sabia na Operação Lava Jato, e sem indiciar ninguém", afirmou; segundo o jornalista, dos 62 deputados envolvidos na Lava Jato, o único ouvido foi o presidente da Câmara, Eduardo Cunha; "Foi na sessão em que negou ter contas no exterior, posteriormente reveladas pela justiça da Suíça. Ou seja, mentiu na CPI, o que pode levar à sua cassação pela Comissão de Ética por falta de decoro, entre outros motivos", afirmou (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Ricardo Kotscho criticou nesta terça-feira, 20, o desfecho da CPI da Petrobras. "Sai de cartaz, após 235 dias e 57 sessões, o desfile de mediocridades e histrionismo promovido pelos deputados de mais esta comissão de inquérito montada na Câmara Federal, sem apurar nada além do que já se sabia na Operação Lava Jato, e sem indiciar ninguém", afirmou.

Kotscho criticou a contratação pela CPI da Kroll, empresa inglesa de investigações, que levou R$ 1 milhão dos cofres públicos sem apresentar nenhum resultado.

"Dos 62 deputados envolvidos na Lava Jato, só um único, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, foi ouvido pelos parlamentares na CPI, e assim mesmo porque ele pediu para depor. Foi na sessão em que negou ter contas no exterior, posteriormente reveladas pela justiça da Suíça. Ou seja, mentiu na CPI, o que pode levar à sua cassação pela Comissão de Ética por falta de decoro, entre outros motivos", afirmou. 

Leia na íntegra o texto de Ricardo Kotscho. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email