Valor: prisão de Eduardo Cunha aproxima Moro do "esquema Temer"

Jornal Valor Econômico, da Globo, perde os pruridos em relação ao Palácio do Planalto e já fala até em "esquema Temer"; "A prisão do ex-deputado Eduardo Cunha leva as investigações para o centro do esquema de poder do PMDB da Câmara. Nunca antes o juiz Sergio Moro esteve tão próximo do grupo, cuja figura mais proeminente é o presidente da República, Michel Temer", diz o texto do jornalista Raymundo Costa

Jornal Valor Econômico, da Globo, perde os pruridos em relação ao Palácio do Planalto e já fala até em "esquema Temer"; "A prisão do ex-deputado Eduardo Cunha leva as investigações para o centro do esquema de poder do PMDB da Câmara. Nunca antes o juiz Sergio Moro esteve tão próximo do grupo, cuja figura mais proeminente é o presidente da República, Michel Temer", diz o texto do jornalista Raymundo Costa
Jornal Valor Econômico, da Globo, perde os pruridos em relação ao Palácio do Planalto e já fala até em "esquema Temer"; "A prisão do ex-deputado Eduardo Cunha leva as investigações para o centro do esquema de poder do PMDB da Câmara. Nunca antes o juiz Sergio Moro esteve tão próximo do grupo, cuja figura mais proeminente é o presidente da República, Michel Temer", diz o texto do jornalista Raymundo Costa (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Eduardo Cunha pode ajudar a desvendar o "esquema Temer". É o que aponta o jornalista Raymundo Costa, principal colunista político do Valor Econômico, em artigo publicado nesta quinta-feira.

"A prisão do ex-deputado Eduardo Cunha leva as investigações para o centro do esquema de poder do PMDB da Câmara. Nunca antes o juiz Sergio Moro esteve tão próximo do grupo, cuja figura mais proeminente é o presidente da República, Michel Temer", diz ele.

"Cunha é um integrante tardio do grupo de Michel Temer, formado, entre outros, por Moreira Franco, o secretário-executivo do Programa de Parcerias e Investimento (PPI), Eliseu Padilha e Geddel Vieira Lima, ministros da Casa Civil e da Secretaria de Governo, respectivamente, e pelo ex-ministro Henrique Eduardo Alves, já saído do governo. Tardio mas não lateral."

"Diante da proximidade e da convivência do ex-deputado com o grupo, é natural a onda de especulações sobre os danos que o ex-deputado pode causar ao governo Temer, se vier a fazer um acordo de delação premiada com a Justiça Federal. Em se tratando de Cunha, a inquietação não deve atingir apenas a cúpula do PMDB, hoje no comando do país. Ela é apenas a parte mais importante. Há mais de uma dezena de parlamentares que deve perder o sono com essa possibilidade."

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247