Vera Magalhães diz que Guedes recebeu “segundo cartão amarelo” de Bolsonaro e está pendurado

Ecoando MIriam Leitão, a colunista conservadora Vera Magalhães diz que Bolsonaro deu a Paulo Guedes o segundo cartão amarelo. Usando a metáfora futebolística, ela escreveu: “se o governo Jair Bolsonaro fosse uma partida de futebol seria uma pelada de várzea”

Vera Magalhães, Paulo Guedes e Jair Bolsonaro
Vera Magalhães, Paulo Guedes e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A colunista conservadora Vera Magalhães, que apoiou Bolsonaro nas eleições, escreveu em sua coluna no jornal O Estado de S.Paulo que “se o governo Jair Bolsonaro fosse uma partida de futebol seria uma pelada de várzea”. E acrescenta, ao falar do ministro da Economia, que “se não levou vermelho, ainda, Guedes já acumula dois amarelos em pouco tempo do árbitro Bolsonaro. A metáfora futebolística é praticamente  mesma que a de outra colunista conservadora, Miriam Leitão, de O Globo. 

Em seu texto, ela fala sobre as sucessivas humilhações a que Bolsonaro tem submetido Guedes, que “por ora vai ficando. Em nome de quê, ambicionando exatamente o quê e com qual expectativa é impossível dizer. Num misto de atordoamento e ingenuidade, o ministro prefere negar a realidade posta diante de seu nariz, de que está sendo submetido pelo “capitão” (aqui não do time, mas reformado e expulso do Exército) ao mesmo corredor polonês em que foram colocados nomes como Gustavo Bebianno, Osmar Terra (que vergou e continua lá, puxando o saco), Onyx Lorenzoni (idem), general Santos Cruz, Sérgio Moro, Luiz Henrique Mandetta e até o puxa-saco mor e clown do bolsonarismo Abraham Weintraub”.

Ela explicita ainda qual foi o papel de Guedes no projeto bolsonarista: “Guedes só era imprescindível para Bolsonaro para vencer a eleição. Foi o cavalo de Troia no qual os corporativistas, rachadeiros, milicianos, reacionários e despreparados Bolsonaro et caterva entraram para adentrar a cidadela do mercado e do eleitor com “nojinho” do PT”.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247