Vladimir Netto, filho de Miriam Leitão, orientou Dallagnol sobre condução coercitiva de Lula

Mais de um ano e meio depois da primeira reportagem da Vaza Jato, site The Intercept expõe relações criminosas entre a família Marinho e jornalistas da Globo com Deltan Dallagnol e procuradores da Lava Jato

(Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Mais de um ano e meio depois de iniciar a série Vaza Jato, o site The Intercept Brasil divulgou nesta terça-feira (9) diálogos que mostram a relação espúria e criminosa do procurador Deltan Dallagnol e membros da Lava Jato com a família Marinho e jornalistas das organizações Globo.

Em uma das diversas conversas divulgadas pelo site, o jornalista Vladimir Netto, filho de Miriam Leitão que fez a cobertura jornalística da Lava Jato pela Globo, orienta Dallagnol a como proceder durante a condução coercitiva do ex-presidente Lula, ocorrido no dia 4 de março de 2016.

Na troca de mensagens, Dallagnol pergunta a Netto se deveria emitir nota sobre a operação e é aconselhado a não se pronunciar.

4 de Março de 2016

Deltan Dallagnol– 16:20:49 – Vc acha que temos que fazer nota sobre a condução coercitiva?

Vladimir Netto – 16:23:36 – Não

Netto – 16:24:02 – Pra q? Não vejo o q vcs poderiam ganhar com isso

Netto – 16:24:18 – Rsrs entendi o recado Rsrs

Netto – 16:25:02 – O CF foi muito bem na coletiva ao abordar esse ponto.

CF é o ex-procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, que se aposentou do Ministério Público Federal (MPF) e atualmente trabalha com consultoria de “compliance” em empresas privadas.

Continue lendo na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email