Web desbanca jornais impressos nos EUA

Pela primeira vez na histria, americanos buscam mais notcias pela internet do que nos dirios convencionais

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pela primeira vez nos Estados Unidos, a Internet é uma fonte mais usada para se ler notícias do que os jornais. E a publicidade também recebe mais investimento no universo online do que no impresso. É o que afirma uma pesquisa realizada no fim do ano passado e divulgada agora pela empresa americana de pesquisa em jornalismo Pew Project for Excellence in Journalism.

A Internet é a segunda fonte mais popular de notícias, perdendo apenas para os canais de televisão locais. As TVs também lideram em receita publicitária, com as mídias digitais em seguida. No estudo, denominado “Condições das Novas Mídias”, 41% dos entrevistados recorrem à Internet na maioria das vezes quando buscam por notícias, 10% a mais do que os leitores que buscam os jornais.

“A migração para a Internet está se acelerando”, afirmou Tom Rosenstiel, diretor do Project for Excellence in Journalism. “A rápida adoção dos tablets e a expansão do uso dos celulares inteligentes só reforçam essa tendência”.

Editoras de jornais como a Gannett, New York Times Co. e McClatchy, mais centrados nos impressos, continuam amargando recuo em sua receitas publicitárias nos últimos dois anos. No mesmo período, redes de televisão e portais da internet comemoraram a retomada de suas receitas junto a anunciantes. O faturamento dos jornais caiu 46% em quatro anos e chegou a US$ 22,8 bilhões em 2010. Já a receita publicitária dos sites de notícias ficou em US$ 25,8 bilhões em 2010. “Um desafio para as empresas jornalísticas é que boa parte dessas verbas publicitárias online (48%) está relacionada à publicidade vinculada a buscas, e só uma pequena proporção às notícias”, diz o estudo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email