Austrália encontra pedaços do avião desaparecido

O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, disse nesta quinta-feira que imagens de satélite detectaram dois objetos possivelmente relacionados com a busca pelo avião da Malaysia Airlines desaparecido desde 8 de março com 239 pessoas a bordo; navio norueguês chega ao local

O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, disse nesta quinta-feira que imagens de satélite detectaram dois objetos possivelmente relacionados com a busca pelo avião da Malaysia Airlines desaparecido desde 8 de março com 239 pessoas a bordo; navio norueguês chega ao local
O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, disse nesta quinta-feira que imagens de satélite detectaram dois objetos possivelmente relacionados com a busca pelo avião da Malaysia Airlines desaparecido desde 8 de março com 239 pessoas a bordo; navio norueguês chega ao local (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News

SYDNEY, 20 Mar (Reuters) - O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, disse nesta quinta-feira que imagens de satélite detectaram dois objetos possivelmente relacionados com a busca pelo avião da Malaysia Airlines desaparecido desde 8 de março com 239 pessoas a bordo.

"Informações novas e críveis apareceram com relação à busca... no sul do oceano Índico", disse Abbott ao Parlamento. "A Autoridade Australiana de Segurança Marítima recebeu informação com base em imagens de satélite de objetos possivelmente relacionados com a busca".

A Austrália enviou aeronaves ao local onde os objetos foram detectados.

(Reportagem de Jane Wardell)

PUBLICIDADE

Navio norueguês chega a local onde satélite localizou possíveis partes de avião malaio

OSLO, 20 Mar (Reuters) - O navio de carga norueguês Hoegh St. Petersburg chegou à área no sul do oceano Índico na costa da Austrália onde dois objetos flutuantes, possivelmente pertencentes ao avião desaparecido da Malásia, foram detectados por satélite, informou a empresa proprietária da embarcação nesta quinta-feira.

PUBLICIDADE

O navio estava a caminho de Melbourne após ter saído de Madagascar quando recebeu um pedido das autoridades australianas para ajudar a investigar os objetos detectados por satélite há quatro dias em uma das regiões mais remotas do globo, a cerca de 2.500 quilômetros a sudoeste de Perth.

(Reportagem de Ole Petter Skonnord e Camilla Knudsen)

PUBLICIDADE


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email