Daniel Scioli, embaixador da Argentina no Brasil, estava em “lista VIP” de vacinação contra Covid-19

Tema, comentado no cenário internacional como “Escândalo da vacinação VIP”, derrubou o ministro da Saúde da Argentina Ginés González García

Daniel Scioli
Daniel Scioli (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maria Baqui, Metrópoles - O embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli, foi considerado, pelo governo do país vizinho, uma das personalidades que devem ser vacinadas, ainda que não faça parte de nenhum grupo prioritário para imunização contra a Covid-19.

O tema, comentado no cenário internacional como “Escândalo da vacinação VIP”, foi descoberto em 19 de fevereiro e as acusações fizeram com que houvesse uma troca no comando do Ministério da Saúde da Argentina, que antes era dirigido por Ginés González García. O órgão está, agora, sob responsabilidade da médica Carla Vizzotti.

Já atuante no cargo, a ministra divulgou, nesta terça-feira (23/2), uma lista com personalidades públicas que possivelmente receberam tratamento privilegiado em um hospital público na periferia de Buenos Aires e foram imunizadas após “furar a fila” da campanha de vacinação.

Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email