Fui vítima de um processo hostil, afirma Carlos Ghosn após fuga do Japão

Após fugir do Japão para o Líbano, Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan e da Renault, se defendeu publicamente das acusações e afirma que as acusações feitas pela Justiça japonesa são fantasiosas.

Carlos Ghosn é preso novamente no Japão
Carlos Ghosn é preso novamente no Japão (Foto: REUTERS/Regis Duvignau)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pela primeira vez após fugir do Japão para o Líbano, Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan e da Renault, se defende publicamente das acusações. Em entrevista coletiva em Beirute, ele afirma que as acusações feitas pela Justiça japonesa são fantasiosas. A informação pe do jornal Folha de S.Paulo. 

Ghosn afirmou que a fuga foi a decisão mais difícil de sua vida, mas que estava sofrendo com as leis japonesas.  “Eu não fugi da Justiça. Eu não tinha escolha, eu tinha que me proteger e proteger a minha família”, afirmou. Questionado sobre a posição do Brasil sobre sua situação, Ghosn disse que esperava uma “ajuda maior do governo brasileiro”, acrescenta a reportage

Ao fugir para o Líbano, Carlos Ghosn disse ter se libertado do que chamou de injustiça e perseguição política no Japão. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247