Governo de extrema-direita na Índia quer acabar com privacidade na internet

Regime comandado por Nahendra Modi, que esteve recentemente com Bolsonaro, está a um passo de acessar dados de 400 milhões de internautas

Modi Bolsonaro
Modi Bolsonaro (Foto: Modi Bolsonaro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Brasil de Fato - O governo de extrema-direita da Índia poderá ter carta branca para acessar dados de 400 milhões de usuários de redes sociais a partir de março. O Projeto de Lei de Proteção de Dados Pessoais, que abre essa brecha, foi elaborado pelo Ministério da Tecnologia da Informação e está sob análise em um comitê parlamentar conjunto desde dezembro. Segundo informação de bastidores revelada pela agência Bloomberg, as novas regras serão publicadas nas próximas semanas e não haverá “grandes mudanças” em relação ao projeto original.

A Índia possui 1,3 bilhão de habitantes, dos quais 500 milhões acessam a internet e 400 milhões têm contas em redes sociais como Facebook, Twitter, Youtube e Whatsapp.

O primeiro-ministro Narendra Modi, do Partido do Povo Indiano (BJP), está no segundo mandato e tem maioria no Parlamento.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email