Jornalista do caso Watergate compara Trump a Hitler e Stalin

Carl Berstein, que ajudou a expor o envolvimento do ex-presidente norte-americano Richard Nixon no escândalo do Watergate, classificou os ataques de Donald Trump à imprensa como "mais traiçoeiros" que aqueles proferidos pelo predecessor; em entrevista à rede CNN, Carl Bernstein disse que a retórica de Trump traz à mente "ditadores e autoritários, incluindo Stalin e Hitler"; "Não há consenso cívico neste país como havia na época do Watergate, sobre uma conduta presidencial aceitável", afirmou o jornalista. "Trump está por conta própria, conduzindo um ataque demagógico às instituições da democracia. Estamos em terríveis tendências autoritárias"

Carl Berstein, que ajudou a expor o envolvimento do ex-presidente norte-americano Richard Nixon no escândalo do Watergate, classificou os ataques de Donald Trump à imprensa como "mais traiçoeiros" que aqueles proferidos pelo predecessor; em entrevista à rede CNN, Carl Bernstein disse que a retórica de Trump traz à mente "ditadores e autoritários, incluindo Stalin e Hitler"; "Não há consenso cívico neste país como havia na época do Watergate, sobre uma conduta presidencial aceitável", afirmou o jornalista. "Trump está por conta própria, conduzindo um ataque demagógico às instituições da democracia. Estamos em terríveis tendências autoritárias"
Carl Berstein, que ajudou a expor o envolvimento do ex-presidente norte-americano Richard Nixon no escândalo do Watergate, classificou os ataques de Donald Trump à imprensa como "mais traiçoeiros" que aqueles proferidos pelo predecessor; em entrevista à rede CNN, Carl Bernstein disse que a retórica de Trump traz à mente "ditadores e autoritários, incluindo Stalin e Hitler"; "Não há consenso cívico neste país como havia na época do Watergate, sobre uma conduta presidencial aceitável", afirmou o jornalista. "Trump está por conta própria, conduzindo um ataque demagógico às instituições da democracia. Estamos em terríveis tendências autoritárias" (Foto: Aquiles Lins)

Do Infomoney - Um dos repórteres que ajudaram a expor o envolvimento do ex-presidente norte-americano Richard Nixon no escândalo do Watergate classificou os ataques de Donald Trump à imprensa como "mais traiçoeiros" que aqueles proferidos pelo predecessor. Em entrevista à rede CNN, Carl Bernstein disse que a retórica de Trump traz à mente "ditadores e autoritários, incluindo Stalin e Hitler".

Na leitura do ex-repórter do Washington Post, enquanto Nixon atacava seus inimigos no campo privado, o atual presidente norte-americano usa a via pública para apresentar sua narrativa de que a imprensa na posição de "inimiga do povo americano". Tornaram-se frequentes as postagens polêmicas de Trump no Twitter. O perfil do presidente norte-americano é seguida por mais de 25 milhões de usuários.

"Não há consenso cívico neste país como havia na época do Watergate, sobre uma conduta presidencial aceitável", afirmou o jornalista. "Trump está por conta própria, conduzindo um ataque demagógico às instituições da democracia. Estamos em terríveis tendências autoritárias", complementou.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247