Juíza negou extradição de Julian Assange por temer suicídio: “Depressivo, desesperado, temeroso por seu futuro”

"A impressão geral é de um homem deprimido e às vezes desesperado, temeroso por seu futuro", afirmou a juíza distrital Vanessa Baraitser, que negou o pedido de extradição de Julian Assange

Assange quer depor no Senado dos EUA sobre interferência russa na eleição
Assange quer depor no Senado dos EUA sobre interferência russa na eleição
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A juíza distrital Vanessa Baraitser, que negou na manhã desta segunda-feira (4) o pedido de extradição de Julian Assange, disse temer que o fundador do Wikileaks cometa suicídio caso seja transferido para uma prisão nos Estados Unidos.

"Confrontada com as condições de isolamento quase total sem os fatores de proteção que limitaram seu risco no HMP Belmarsh (prisão de segurança máxima em Londres), estou convencida de que os procedimentos descritos pelos EUA não impedirão o Sr. Assange de encontrar uma maneira de cometer suicídio e por esta razão decidi que a extradição seria opressiva por motivo de dano mental e ordeno seu arquivamento", disse ela na sentença.

"A impressão geral é de um homem deprimido e às vezes desesperado, temeroso por seu futuro", afirmou, de acordo com relato publicado em reportagem da BBC News

O governo dos EUA pediu a extradição depois que Assange divulgou documentos oficiais secretos em 2010 e 2011. O ativista australiano foi acusado de conspirar para hackear bancos de dados militares dos EUA, com o objetivo de obter informações secretas confidenciais relacionadas às guerras do Afeganistão e do Iraque, que foram publicadas no site Wikileaks.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email