Le Pen: ‘É necessário cooperar com Rússia para fortalecer a Europa’

Líder da direita francesa, Marine Le Pen não vê a Rússia como uma ameaça e considera a cooperação com Moscou necessária para reforçar a Europa; "A Rússia é um país europeu e, se queremos que a Europa seja forte, temos de negociar com a Rússia", disse Le Pen em entrevista à BBC; Le Pen avaliou positivamente o "protecionismo ponderado" do presidente Putin, salientando que o líder russo "defende os interesses do seu país, protegendo a sua identidade"

Líder da direita francesa, Marine Le Pen não vê a Rússia como uma ameaça e considera a cooperação com Moscou necessária para reforçar a Europa; "A Rússia é um país europeu e, se queremos que a Europa seja forte, temos de negociar com a Rússia", disse Le Pen em entrevista à BBC; Le Pen avaliou positivamente o "protecionismo ponderado" do presidente Putin, salientando que o líder russo "defende os interesses do seu país, protegendo a sua identidade"
Líder da direita francesa, Marine Le Pen não vê a Rússia como uma ameaça e considera a cooperação com Moscou necessária para reforçar a Europa; "A Rússia é um país europeu e, se queremos que a Europa seja forte, temos de negociar com a Rússia", disse Le Pen em entrevista à BBC; Le Pen avaliou positivamente o "protecionismo ponderado" do presidente Putin, salientando que o líder russo "defende os interesses do seu país, protegendo a sua identidade" (Foto: Aquiles Lins)

Agência Sputnik - Marine Le Pen, líder do partido francês de oposição Frente Nacional, não vê a Rússia como uma ameaça e considera a cooperação com Moscou necessária para reforçar a Europa.

"A Rússia é um país europeu e, se queremos que a Europa seja forte, temos de negociar com a Rússia", disse Le Pen em uma entrevista com a BBC.  Respondendo à pergunta se a Rússia representa uma ameaça potencial por causa da questão da Crimeia, Le Pen disse: "Não há nenhuma razão para nos preocuparmos". 

Além disso, Le Pen avaliou positivamente o "protecionismo ponderado" do presidente Putin, salientando que o líder russo "defende os interesses do seu país, protegendo a sua identidade".

Quanto à vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos EUA, Le Pen disse que foi "um triunfo das pessoas sobre a elite." 

Ela acrescentou que nas eleições presidenciais na França, que se realizarão no próximo ano, os cidadãos poderão escolher entre duas civilizações: "É uma escolha entre a sociedade multicultural segundo o modelo do mundo de língua inglesa, onde o fundamentalismo islâmico está progredindo… ou um país independente onde as pessoas podem controlar o seu destino", disse a líder do partido.




Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247