Obama: ataque cibernético não é um ato de guerra

Presidente dos Estados Unidos voltou a dizer em entrevista que o país responderá ao ataque de hackers à Sony, atribuído à Coreia do Norte; "Não, eu não acho que isso foi um ato de guerra. Eu acho que foi um ato de vandalismo cibernético, que saiu muito, muito caro. Nós levamos isso muito a sério. Vamos responder proporcionalmente", disse Barack Obama

U.S. President Barack Obama listens to comments during a working session at a G-20 summit in St. Petersburg, Russia on Friday, Sept. 6, 2013. World leaders are discussing Syria's civil war at the summit but look no closer to agreeing on international mili
U.S. President Barack Obama listens to comments during a working session at a G-20 summit in St. Petersburg, Russia on Friday, Sept. 6, 2013. World leaders are discussing Syria's civil war at the summit but look no closer to agreeing on international mili (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em uma entrevista que deve ser transmitida neste domingo pela CNN que não considera o ataque cibernético contra a Sony Corp, que tem sido atribuída à Coreia do Norte, um ato de guerra, mas sim de vandalismo cibernético.

Obama e seus assessores estão avaliando como responder ao ataque, que levou a Sony a suspender um filme de comédia, "A Entrevista", que seria exibido nas salas de cinema na época do Natal.

"Não, eu não acho que isso foi um ato de guerra. Eu acho que foi um ato de vandalismo cibernético, que saiu muito, muito caro. Nós levamos isso muito a sério. Vamos responder proporcionalmente", disse Obama no programa "State of The Union with Candy Crowley".

Obama também disse que seu governo estava pensando em colocar a Coreia do Norte de volta em uma lista norte-americana de países que patrocinam o terrorismo.

(Reportagem de Steve Holland)

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247