Polícia francesa realiza buscas na sede da Renault em investigação sobre Ghosn

Polícia francesa lançou uma operação de busca na sede corporativa da Renault em Boulogne-Billancourt, perto de Paris, no âmbito dsa investigações que envolve mo ex-presidente da empresa Carlos Ghosn e o uso do Palácio de Versailles para a festa de casamento do executivo em 2016

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A polícia francesa lançou uma operação de busca na sede corporativa da Renault em Boulogne-Billancourt, perto de Paris, o que uma fonte jurídica disse ter relação com uma investigação em andamento que envolve o ex-presidente da empresa Carlos Ghosn e o uso do Palácio de Versailles para a festa de casamento do executivo em 2016.

A revista L’Express informou no início desta quarta-feira que a motivação da busca era o caso Ghosn, que enfrenta acusações de irregularidades financeiras. Ghosn negou quaisquer comportamentos inadequados e foi solto sob fiança após ser preso no Japão.

A revista acrescentou que autoridades francesas estavam investigando uma recepção de casamento ocorrida no Palácio de Versailles em 2016 para comemorar a união entre Ghosn e sua segunda esposa, Carole, e uma fonte jurídica confirmou essas informações à Reuters.

A Renault confirmou que a polícia estava revistando suas instalações, mas recusou comentar sobre a motivação da busca.

“A Renault confirma que uma busca conduzida pela polícia está em andamento em sua sede em Boulogne-Billancourt e a Renault está cooperando integralmente com as autoridades”, informou a empresa, acrescentando que não faria comentários posteriores sobre o assunto.

Neste ano, a Renault afirmou que havia encontrado evidências de que havia pago parte dos custos do casamento de Ghosn, adicionando que isso se desdobraria em uma investigação para os procuradores.

A festa de Ghosn em Versailles, ocorrida em outubro de 2016, já havia atraído atenção do público pela imponência e pelas vestimentas inspiradas em Maria Antonieta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247