Presidente iraniano diz que diplomacia frustrou conspirações dos EUA

O presidente do Irã, Hasan Rohani, diz que a diplomacia de seu governo na ONU frustrou as tentativas dos EUA e seus aliados para deteriorar a imagem do país persa

Rohani na ONU
Rohani na ONU (Foto: Sputnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

HispanTV - "A diplomacia iraniana frustrou todas as tentativas dos EUA e seus aliados para deteriorar a imagem da República Islâmica do Irã no mundo”, disse o presidente do país, Hasan Rohani, nesta sexta-feira (27), após sua chegada a Teerã, proveniente de Nova York, onde participou da avertura da Assembleia Geral da ONU. 

Falando à imprensa local logo após seu desembarque, Rohani disse que quando chegou a Nova York para participar da 74ª sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas, percebeu uma atmosfera negativa em torno da imagem que seu país projeta entre as outras nações do mundo.  

Rohani apontou que esta situação foi causada pelas acusações infundadas do Ocidente, lideradas pelos EUA, de que Teerã tinha ligações com os ataques lançados em 14 de setembro pelas forças iemenitas contra as instalações da Aramco.  

Mas, recorrendo à diplomacia com firmeza, o líder iraniano pediu aos seus interlocutores europeus Macron, Merkel e Johnson que apresentassem evidências de que o Irã esteve envolvido nos ataques às instalações petroquímicas sauditas.      

Da mesma forma, o líder persa acrescentou que em todas as reuniões, tanto na 74ª sessão plenária da Assembleia Geral das Nações Unidas quanto nas reuniões bilaterais ou nas várias entrevistas com a mídia americana, ele enfatizou o poder militar das forças e do movimento popular Ansarolá do Iêmen que deu resposta às contínuas agressões da Arábia Saudita e seus aliados nesta nação.  

Além disso, ele detalhou que os iemenitas se defendem fortemente contra ataques indiscriminados contra civis por parte dos sauditas e, portanto, dos Estados Unidos.   

Juntamente com Riad, os norte-americanos tentam culpar a República Islâmica pelo mencionado ataque às instalações de petróleo da Aramco, para desviar a atenção do público e, assim, esconder seus fracassos na região.    

No entanto, ficou claro que essas conspirações foram em vão, como a diplomacia iraniana deixou em evidência, enfatizou o presidente persa.  Durante sua estada em Nova York, o presidente iraniano se ofereceu para criar a "Coalizão de Esperança" como uma iniciativa para manter a segurança do Golfo Pérsico. 

Ele também realizou reuniões com diferentes chefes de Estado e de Governo.  O presidente iraniano realizou reuniões com altos executivos e responsáveis de órgãos da mídia em Nova York, e com um grupo de elite da política externa dos EUA e deu entrevistas exclusivas a alguns meios de comunicação internacionais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email