Primeiro-ministro chinês promete enfrentar desafios e reforçar economia

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, pediu na quarta-feira (24) mais esforços para superar as adversidades, manter o desempenho estável da economia e impulsionar o desenvolvimento de alta qualidade

Primeiro-ministro chinês promete enfrentar  desafios e reforçar economia
Primeiro-ministro chinês promete enfrentar desafios e reforçar economia

247, com Xinhua - O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, pediu na quarta-feira (24) mais esforços para superar as adversidades, manter o desempenho estável da economia e impulsionar o desenvolvimento de alta qualidade.

"A China aprofundou sua reforma e abertura e respondeu ativamente aos desafios neste ano, mantendo a economia dentro de uma margem razoável", disse Li no 17º congresso nacional da Confederação Nacional dos Sindicatos da China.

Nos primeiros três trimestres, a economia continuou crescendo a um ritmo destacado entre as maiores economias do mundo.

Li citou a criação de 11,07 milhões de empregos, o crescimento no consumo de eletricidade e no volume de cargas, o papel mais amplo dos serviços e do consumo, as novas tecnologias e indústrias emergentes e a constante vitalidade do mercado, com o registro de 18 mil empresas a cada dia.

"Apesar das complicadas circunstâncias no país e no exterior, a China manteve estáveis os empregos, o crescimento das receitas e a inflação, e a estrutura econômica continuou progredindo", disse Li. "Podemos atingir as metas de desenvolvimento econômico e social para este ano e criar bases para o desenvolvimento do próximo ano".

No entanto, Li reconheceu os crescentes desafios e riscos e disse que muitas empresas enfrentam dificuldades e que a confiança de mercado foi afetada pela crescente pressão para baixo da economia.

"Devemos perceber que o desenvolvimento da China possui uma resiliência relativamente forte e grande espaço de manobra, e ao mesmo tempo devemos prestar atenção às dificuldades e desafios", disse Li.

Li prometeu que a China impulsionará a reforma e abertura e o desenvolvimento orientado à inovação, em vez de recorrer a estímulos massivos.

"Serão feitos esforços para melhorar o ambiente de negócios, incluindo medidas para eliminar a burocracia e reduzir os impostos para estimular o mercado", disse Li. "O potencial de demanda nacional se liberará ainda mais e se implementarão políticas específicas para abordar os problemas que assolam a economia real".

Li disse que a China garantirá que a economia se mantenha em uma margem razoável e promoverá o desenvolvimento de alta qualidade.

A China tem a maior reserva de recursos humanos do mundo, o que gera enorme potencial e vantagens.

"O investimento na educação melhorou a qualidade da mão de obra e deu mais força aos profissionais qualificados", disse Li, enfatizando que será possível superar todas as dificuldades se inovações e incentivos forem mobilizados para os trabalhadores.

O primeiro-ministro disse que mais esforços são necessários para proteger os direitos e interesses dos trabalhadores no processo de desenvolvimento.

"Manter um emprego estável deve ser a prioridade da macropolítica, especialmente para um grupo chave de trabalhadores, incluindo aqueles com problemas financeiros", disse, acrescentando que "se deve elevar a renda dos trabalhadores, fortalecer a rede de previdência social, proteger os direitos das mulheres no mercado de trabalho, e garantir a segurança trabalhista".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247