Trump diz que pode deixar acordo comercial com a China para depois de eleição em 2020

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que pode adiar para 2020, depois das eleições presidenciais em que é candidato à reeleição, um acordo comercial com a China

Donald Trump
Donald Trump (Foto: REUTERS/Carlos Barria)

Reuters - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump deu nesta terça-feira (3) uma declaração que frustra as expectativas de solução rápida para a guerra comercial com a China, que tem provocado efeitos negativos em toda a economia mundial.  O chefe da Casa Branca disse que pode deixar para 2020, depois das eleiçoes presidenciais, um acordo com o gigante asiático.  

"Eu não tenho prazo, não. De certa maneira acho que é melhor esperar até depois da eleição em relação à China”, disse Trump a repórteres em Londres, onde participa de reunião com líderes da Otan.

“Mas eles querem fechar um acordo agora, e veremos se o acordo será ou não correto, ele tem que ser correto.”

Os preços das ações europeias e a moeda chinesa, o iuan, caíram após os comentários de Trump.

Os investidores têm esperado que os Estados Unidos e a China evitem uma escalada de suas tensões comerciais, que atrasam o crescimento econômico global.

Washington e Pequim ainda não assinaram a “fase um” de um acordo, anunciada em outubro e que havia aumentado as esperanças de um alívio na prolongada guerra comercial.

Trump afirmou ainda nesta terça que um acordo com a China só acontecerá se ele quiser.

“Estou indo muito bem em um acordo com a China, se eu quiser fechá-lo”, disse ele. “Não acho que depende de se eles quiserem, é se eu quiser fechá-lo. Vamos ver o que acontece.”

Ao vivo na TV 247 Youtube 247