Vulcão faz Indonésia evacuar 100 mil e fechar aeroporto da ilha de Bali

Indonésia fechou o aeroporto da ilha turística de Bali e ordenou que os 100 mil moradores que vivem perto de um vulcão em atividade que está emitindo colunas de cinzas se retirem imediatamente, alertando que a primeira erupção em 54 anos do Monte Agung, que deixou centenas de pessoas mortas em 1963, lançou cinzas vulcânicas a uma grande altura, e as autoridades disseram que uma erupção pode ser "iminente"

Indonésia fechou o aeroporto da ilha turística de Bali e ordenou que os 100 mil moradores que vivem perto de um vulcão em atividade que está emitindo colunas de cinzas se retirem imediatamente, alertando que a primeira erupção em 54 anos do Monte Agung, que deixou centenas de pessoas mortas em 1963, lançou cinzas vulcânicas a uma grande altura, e as autoridades disseram que uma erupção pode ser "iminente"
Indonésia fechou o aeroporto da ilha turística de Bali e ordenou que os 100 mil moradores que vivem perto de um vulcão em atividade que está emitindo colunas de cinzas se retirem imediatamente, alertando que a primeira erupção em 54 anos do Monte Agung, que deixou centenas de pessoas mortas em 1963, lançou cinzas vulcânicas a uma grande altura, e as autoridades disseram que uma erupção pode ser "iminente" (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A Indonésia fechou o aeroporto da ilha turística de Bali nesta segunda-feira e ordenou que os 100 mil moradores que vivem perto de um vulcão em atividade que está emitindo colunas de cinzas se retirem imediatamente, alertando que a primeira erupção em 54 anos pode ser "iminente".

O aeroporto foi fechado por 24 horas a partir da manhã desta segunda-feira, prejudicando 445 voos e cerca de 59 mil passageiros, depois que o Monte Agung, que deixou centenas de pessoas mortas em 1963, lançou cinzas vulcânicas a uma grande altura, e as autoridades disseram que os cancelamentos podem aumentar.

"Colunas de fumaça são acompanhadas ocasionalmente por erupções explosivas e o som de estouros fracos que podem ser ouvidos a até 12 quilômetros do pico", informou a Agência de Mitigação de Desastres (BNPB) em um comunicado depois de elevar o alerta de três para quatro, o mais alto.

"O potencial de uma erupção maior é iminente", disse, referindo-se a um brilho de magma visível no cume do Agung surgido da noite para o dia, e aconselhando os moradores a se retirarem de uma zona de perigo em um raio de 8 a 10 quilômetros.

Sutopo, porta-voz da BNPB, disse que até agora não houve baixas e que 40 mil pessoas já deixaram a área, mas que dezenas de milhares ainda precisam se retirar.

Imagens de vídeo compartilhadas pela agência mostraram fluxos de lama vulcânica na encosta da montanha, que transportam lama e pedras grandes que podem destruir casas, pontes e ruas em seu caminho.

Bali, famosa pelo surfe, as praias e os templos, atraiu quase 5 milhões de pessoas no ano passado, e seu aeroporto serve como polo de transporte para a cadeia de ilhas do arquipélago leste da Indonésia.

Mas o turismo recuou em partes de Bali a partir de setembro, quando os tremores vulcânicos do Agung começaram a aumentar e o nível de alerta foi elevado ao máximo. Em outubro, quando a atividade sísmica se acalmou, foi rebaixado.

"Não estou preocupado, (mas) meus amigos da Rússia estão um pouco", disse um turista russo, que pediu para ser identificado somente como Dmitry, em um posto de observação em Rendang, no leste de Bali.

O Agung se ergue majestosamente a 3 mil metros de altura na região. O nordeste de Bali é relativamente subdesenvolvido quando comparado ao polo turístico mais densamente povoado de Kuta-Seminyak-Nusa Dua, no sul.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247