Aloysio irá aos EUA pedir apoio ao golpe condenado pela OEA

Presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) cumpre agenda oficial nos Estados Unidos entre os dias 18 e 20 de abril; pauta oficial da missão será angariar apoio oficial do governo americano para o golpe em curso no Brasil, que está sendo condenado com veemência por autoridades nacionais e internacionais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA); missão inclui encontros com o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado dos EUA, senador republicano Bob Corker e com o Subsecretário de Assuntos Políticos, embaixador Thomas Shannon

Senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) fala durante audiência pública da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) destinada a debater as relações diplomáticas entre o Brasil e a França, com a presença do embaixador daquele país no Brasil
Senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) fala durante audiência pública da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) destinada a debater as relações diplomáticas entre o Brasil e a França, com a presença do embaixador daquele país no Brasil (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, cumpre agenda oficial nos Estados Unidos entre os dias 18 e 20 de abril.

Pauta oficial da missão será angariar apoio oficial do governo americano para o golpe em curso no Brasil, que está sendo condenado com veemência por autoridades nacionais e internacionais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA) (leia mais).

Estão confirmados encontros com o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado dos EUA, senador Bob Corker (Republicano, Tennessee), e com o líder da Minoria naquela Comissão, senador Benjamin Cardin (Democrata, Maryland). No Departamento de Estado, está agendada reunião com o Subsecretário de Assuntos Políticos, embaixador Thomas Shannon.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email