Collor diz que 'poder é cruel com quem não sabe exercê-lo'

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o ex-presidente Fernando Collor, lamenta o fato que classifica como 'não ter sabido exercer o poder', e por isso ter sido expelido da cadeira de presidente da república em 1992; em nova campanha para voltar ao planalto, Collor defende o famigerado confisco da poupança, que executou com sua equipe econômica e causou pânico no país inteiro

Collor diz que 'poder é cruel com quem não sabe exercê-lo'
Collor diz que 'poder é cruel com quem não sabe exercê-lo' (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

247 - Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o ex-presidente Fernando Collor, lamenta o fato que classifica como 'não ter sabido exercer o poder', e por isso ter sido expelido da cadeira de presidente da república em 1992. Em nova campanha para voltar ao planalto, Collor defende o famigerado confisco da poupança, que executou com sua equipe econômica e causou pânico no país inteiro. 

Leia trechos das respostas que Collor na entrevista: 

"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível. 

(...)

Superei graças (o desejo de cometer suicídio), entre outros fatores, a uma conversa com o Brizola. Eu o recebi no Planalto, o processo do impeachment campeando, ele disse: doutor Getúlio [Vargas, ex-presidente] sofreu uma campanha como essa que você está sofrendo, só que não suportou e deu fim à vida. Eu queria lhe pedir uma coisa: resista."

Leia mais aqui. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247