Dilma se reúne com governadores contrários ao golpe

Presidente Dilma Rousseff segue fortalecendo sua rede de apoio contra o processo de impeachment deflagrado por Eduardo Cunha (PMDB) e abraçado pela oposição; depois de reunir mais de 30 juristas que atestam a ilegalidade da proposta, Dilma se reúne nesta terça-feira, a partir das 17 horas, com governadores contrários ao golpe; lista dos chefes de Executivo que estarão presentes não foi divulgada, mas pelo menos 15 governadores já se posicionaram contra a proposta, entre eles governadores do PSDB, como Beto Richa, do Paraná, e Simão Jatene, do Pará; maior apoio a Dilma vem do nordeste, onde o maranhanse Flávio Dino (PCdoB) lidera a campanha Golpe Nunca Mais

Presidenta Dilma Rousseff em reunião com os governadores de Pernambuco, Paulo Câmara, do Ceará, Camilo Santana, da Paraíba, Ricardo Coutinho, e do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (Valter Campanato/Agência Brasil)
Presidenta Dilma Rousseff em reunião com os governadores de Pernambuco, Paulo Câmara, do Ceará, Camilo Santana, da Paraíba, Ricardo Coutinho, e do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente Dilma Rousseff segue nesta terça-feira, 8, fortalecendo sua rede de apoio contra o processo de impeachment deflagrado contra ela pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. 

A partir das 17 horas, Dilma recebe governadores contrários ao golpe abraçado pela oposição. A lista dos chefes de Executivo que estarão presentes não foi divulgada, mas pelo menos 15 governadores já se posicionaram contra a proposta. O maior apoio a Dilma vem do nordeste: oito dos nove chefes do Executivo da região assinaram uma carta na quinta (3) em repúdio à abertura do processo.

"Vamos criar uma mobilização que abranja lideranças políticas e também entidades da sociedade para proteger o que construímos", afirmou o maranhense Flávio Dino (PC do B), que lidera a campanha Golpe Nunca Mais.

Até os tucanos têm tratado do assunto com cautela. Beto Richa (PSDB), do Paraná, disse que, hoje, "ninguém é a favor ou tem o prazer de defender o afastamento" de Dilma. "Até porque somos democráticos e respeitamos os resultados das urnas".

O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), reforçou a tese da cautela contra a afobação de parlamentares do seu partido pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff. "Num cenário com o atual, acho importante não imaginar que existe um remédio único, uma panaceia, isso pode terminar levando a uma frustração posterior e a mais complicações." Segundo ele, "um partido de oposição não poderia deflagrar este processo, chamariam de golpe."

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247