Mandetta espera demissão nas próximas horas e pelo Twitter

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou sua equipe que espera sua demissão para as próximas horas. Seus assessores creem que ela será pelo Twitter. Equipe de Mandetta já limpa as gavetas no ministério para sair da pasta junto com o chefe

Luiz Henrique Mandetta e Jair Bolsonaro
Luiz Henrique Mandetta e Jair Bolsonaro (Foto: José Dias/PR | Adriano Machado/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou na noite desta terça-feira (14) sua equipe que será demitido por Jair Bolsonaro e que espera sua demissão para as próximas horas.

Segundo a jornalista Mônica Bergâmo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo, um dos principais auxiliares de Mandetta, o secretário de vigilância em Saúde,  Wanderson Keleber de Oliveira, enviou carta aos funcionários de sua área nesta quarta (15) afirmando que "a gestão de Mandetta acabou e preciso me preparar para sair junto". Oliveira afirmou ainda que "só Deus para entender o que querem fazer".

O jornal Estado de S.Paulo informa que ainda não está confirmado o sucessor a Mandetta. Uma solução provisória, segundo integrantes do governo, seria colocar o "número 2" do ministério, João Gabbardo, no cargo de ministro, informa o jornal Estado de S.Paulo. 

Segundo o jornal, Gabbardo foi secretário de saúde do deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) na década de 90, quando o agora deputado era prefeito de Santa Rosa (RS). O "número 2" do ministério tem ainda bom diálogo com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM), e é visto como um apoiador de Bolsonaro, para quem fez campanha em 2018.

A reportagem do jornal Estado de S.Paulo ainda indica possíveis nomes para ocupar a pasta da Saúde: 

- Antonio Barra Torres - médico, contra-almirante e presidente substituto da Anvisa;- Ludhmila Hajjar - diretora de Ciência e Inovação da Sociedade Brasileira de Cardiologia; 

- Claudio Lottemberg - Presidente do Conselho do Hospital Israelita Albert Einstein;

- Nise Yamaguchi - Oncologista e imunologista defensora do uso da cloroquina para pacientes com sintomas leves da covid-19

 A tensão entre Bolsonaro e Mandetta intensificou-se após o ministro da Saúde participar do programa Fantástico, da Rede Globo, no último domingo e fazer críticas ao ocupante do Planalto. A ala militar do Planalto, que vetou sua demissão na semana passada, após a entrevista passou também a defender sua demissão.  

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247