MP deve apresentar sua 1ª denúncia contra Lula

Em entrevista coletiva prevista para a tarde desta quarta-feira, integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato devem anunciar a primeira denúncia formal contra o ex-presidente Lula; o inquérito mais avançado diz respeito a obras executadas no "triplex do Guarujá", que Lula diz não ser dele; segundo o ex-presidente, o objetivo da Lava Jato é tentar rapidamente uma condenação, que seja confirmada em segunda instância, para que ele, que lidera as pesquisas eleitorais sobre sucessão presidencial, seja excluído do processo político brasileiro pela via jurídica

Brasília - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assiste a presidenta afastada, Dilma Rousseff, fazer sua defesa durante sessão de julgamento do impeachment no Senado ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assiste a presidenta afastada, Dilma Rousseff, fazer sua defesa durante sessão de julgamento do impeachment no Senado ( Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Em entrevista coletiva prevista para as 14h desta quarta-feira, integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato devem anunciar a primeira denúncia formal contra o ex-presidente Lula, segundo informam Estelita Carrazai e Fábio Ferreira.

O inquérito mais avançado diz respeito a obras executadas no "triplex do Guarujá", que Lula diz não ser dele. Há ainda uma outra investigação sobre o sítio em Atibaia (SP), que pertence a amigos da família do ex-presidente, que, na visão do MP, seriam laranjas de Lula.

"Para a força-tarefa, as reformas nos imóveis configuraram vantagens indevidas ao petista, recebidas de empresas envolvidas no petrolão", diz a reportagem dos jornalistas.

Segundo o ex-presidente, o objetivo da Lava Jato é tentar rapidamente uma condenação, que seja confirmada em segunda instância, para que ele, que lidera as pesquisas eleitorais sobre sucessão presidencial, seja excluído do processo político brasileiro pela via jurídica.

Lula já recorreu à corte de Direitos Humanos das Nações Unidos, em Genebra, alegando que sofre perseguição judicial no Brasil. Ele também alega que as investigações sobre esses imóveis deveriam correr em São Paulo – e não no Paraná.

Para que Lula não possa concorrer à presidência da República em 2018 ou antes (caso as eleições presidenciais sejam antecipadas), ele terá que ser condenado não apenas por Sergio Moro, no Paraná, mas também por um tribunal de segunda instância.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247