Professor que aprovou Weintraub em concurso da Unifesp virou sócio do ministro

Um ano depois do ingresso do ministro na Unifesp, o professor Ricardo Ikeda inaugurou junto com os irmãos Weintraub um centro de estudos que já lucrou R$ 45 milhões com o uso irregular da logomarca da universidade federal

O ministro da Educação, Abraham Weintraub
O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Portal Forum  - O ingresso de Abraham Weintraub como professor na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 2014, é visto até hoje como um acontecimento controverso, incomum e repleto de características que levantam dúvida sobre sua legalidade.

O ministro quase foi reprovado pela banca examinadora, que despejou comentários como “confuso, bombástico, sem sustentação” para descrever o desempenho do novato no campo da educação. O único professor que deu uma nota superior aos demais, sendo diretamente responsável pela aprovação do ministro, é o mesmo que, logo no primeiro ano de atuação de Weintraub na universidade, tornou-se sócio dos irmãos Abraham e Arthur em um centro de estudos que já lucrou R$ 45 milhões em um único contrato com o governo de Goiás utilizando irregularmente o nome da Unifesp.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247