Rui Falcão: Nada é mais importante do que a mobilização em Curitiba

"Na semana que entra, nada é mais importante que a mobilização organizada por forças democráticas e populares em Curitiba. Trata-se de uma verdadeira festa da democracia, em defesa da Justiça e em solidariedade ao presidente Lula, que, pela primeira vez será ouvido pelo juiz Sérgio Moro", defende o presidente do PT; ele acrescenta que "a manifestação é pacífica e contrária à ação de provocadores e arruaceiros organizados pela direita"

SÃO PAULO, SP, 29.10.2012: ELEIÇÕES 2012/PT - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, durante entrevista coletiva na sede do partido, onde comenta sobre as eleições municipais. (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 29.10.2012: ELEIÇÕES 2012/PT - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, durante entrevista coletiva na sede do partido, onde comenta sobre as eleições municipais. (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirma que "nada é mais importante do que a mobilização em Curitiba" nesta terça e quarta-feira 10, quando o ex-presidente Lula prestará depoimento pela primeira vez ao juiz Sergio Moro.

"Na semana que entra, nada é mais importante que a mobilização organizada por forças democráticas e populares em Curitiba. Trata-se de uma verdadeira festa da democracia, em defesa da Justiça e em solidariedade ao presidente Lula, que, pela primeira vez será ouvido pelo juiz Sérgio Moro", diz Rui Falcão, em artigo publicado no site do PT.

Ele reforça que "a manifestação é pacífica e contrária à ação de provocadores e arruaceiros organizados pela direita". Leia a íntegra:

Nada é mais importante do que a mobilização em Curitiba

Na semana que entra, nada é mais importante que a mobilização organizada por forças democráticas e populares em Curitiba. Trata-se de uma verdadeira festa da democracia, em defesa da Justiça e em solidariedade ao presidente Lula, que, pela primeira vez será ouvido pelo juiz Sérgio Moro.

Apesar do adiamento da audiência, cujo intuito, além da tentativa frustrada de desmobilização, era extorquir novas delações fajutas que enredassem o ex-presidente. Como se sabe, até agora, não existe qualquer prova contra Lula, nem qualquer fato comprovado contra ele nas falas de todas as dezenas de testemunhas ouvidas – nem mesmo as da acusação.

Ontem, os organizadores do evento tomaram conhecimento das restrições impostas por um "interdito proibitório", na verdade um medida judicial para proibir a livre movimentação e as condições de permanência na cidade, visto que proíbe acampamentos e palanques, sob a alegação de garantir a incolumidade das pessoas e do patrimônio. Ora, todos sabem que a manifestação é pacífica e contrária à ação de provocadores e arruaceiros organizados pela direita.

Nesse sentido vale tomar conhecimento das orientações divulgadas pela Frente Brasil Popular, uma das principais organizadoras da "Jornada de Lutas pela Democracia – por Lula e por Nós", no site da entidade www.frentebrasilpopular.org.br

Rui Falcão é presidente nacional do PT

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247