Rui Falcão propõe novo programa econômico para depois do impeachment

Presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu um novo modelo de programa econômico e social, "com foco no emprego e na distribuição de renda, investimentos em infraestrutura, melhoria dos serviços públicos e na reforma tributária", que deve ser implementado pelo governo "logo após o pós-impeachment, ou seja, depois de vencermos o golpe em andamento no Congresso", disse; ele também pediu apoio da "militância petista e dos opositores do golpe a se manterem mobilizados" para lutar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff

Presidente do PT, Rui Falcao, durante entrevista à Reuters, em Brasília. 29/07/2014. REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente do PT, Rui Falcao, durante entrevista à Reuters, em Brasília. 29/07/2014. REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Paulo Emílio)

247 - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu um novo modelo de programa econômico e social, "com foco no emprego e na distribuição de renda, investimentos em infraestrutura, melhoria dos serviços públicos e na reforma tributária", que deve ser implementado pelo governo "logo após o pós-impeachment, ou seja, depois de vencermos o golpe em andamento no Congresso", disse por meio de um artigo publicado na pagina do PT. Ele também pediu apoio da população para lutar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Já se fala na mídia de uma nova 'carta ao povo brasileiro', mas seria esta, se for o caso, com medidas a favor da maioria da população, a quem não cabe pagar por uma crise que não é dela", pontuou. A referência a "Carta aos Brasileiros" trata de um documento feito por Lula em 2002 visando acalmar o mercado financeiro que temia a chegada do PT ao poder.

"Até lá, porém, conclamamos a militância petista e os opositores do golpe a se manterem mobilizados", completou em seguida convidando "os militantes e os opositores do golpe" a participar das manifestações contra o impeachment e em apoio a presidente Dilma que estão previstas para acontecer ao longo da semana.

Confira a íntegra do artigo de Rui Falcão:

Contra o golpe e por um novo programa econômico-social

Um novo programa econômico-social, com foco no emprego, na distribuição de renda, no investimento em infraestrutura, na melhoria dos serviços públicos e na reforma tributária — eis o que o nosso governo deveria apresentar ao País, logo após o pós-impeachment, ou seja, depois de vencermos o golpe em andamento no Congresso.

Já se fala na mídia de uma nova "carta ao povo brasileiro", mas seria esta, se for o caso, com medidas a favor da maioria da população, a quem não cabe pagar por uma crise que não é dela.

Além de um programa de mudanças na política econômica, faz-se necessário retomar o debate da reforma política, para aprofundar a democracia que tanta gente tem ido às ruas defender, mesmo não sendo apoiadores do governo, da presidenta ou do PT.

Até lá, porém, conclamamos a militância petista e os opositores do golpe a se manterem mobilizados. Esta é uma semana decisiva, com inúmeras manifestações já programadas. As de hoje, com artistas e intelectuais, no Rio de Janeiro; a instalação do acampamento em Brasília e, por iniciativa da Frente Brasil Popular e da Frente Povo sem Medo, as jornadas do dia 15 em todo o País.

Finalmente, no dia 17, a grande concentração em Brasília e as mobilizações em centenas de cidades contra o impeachment ilegal.

Não vai ter Golpe! Vai ter luta!

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247