Temer admite que impeachment foi para mudar plano de governo

Em discurso feito a empresários nos Estados Unidos, Michel Temer disse que seu partido sugeriu ao governo "que adotasse as teses que apontávamos naquele documento chamado 'Ponte para o Futuro'. E, como isso não deu certo, não houve adoção, instaurou-se um processo que culminou agora com a minha efetivação como 'presidência' da República"; assista

Nova Iorque - EUA, 21/09/2016. Presidente Michel Temer durante almoço ampliado com Empresário e Investidores, promovido pelo Conselho das Américas. Foto: Beto Barata/PR
Nova Iorque - EUA, 21/09/2016. Presidente Michel Temer durante almoço ampliado com Empresário e Investidores, promovido pelo Conselho das Américas. Foto: Beto Barata/PR (Foto: Paulo Emílio)

247 - Em um discurso feito para empresários na sede da Sociedade Americana/Conselho das Américas (AS/COA), em Nova York, nesta quarta-feira 21, Michel Temer admitiu que o motivo do impeachment que tirou Dilma Rousseff da presidência foi para que seu partido implementasse um plano de governo totalmente diferente do que o que foi aprovado nas urnas.

A uma plateia de empresários, ele afirmou: "Sugerimos ao governo que adotasse as teses que apontávamos naquele documento chamado 'Ponte para o Futuro'. E, como isso não deu certo, não houve adoção, instaurou-se um processo que culminou agora com a minha efetivação como 'presidência' da República".

A observação foi feita pelo site The Intercept. Assista:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247